Prefeitura de SP lacra restaurante de Jacquin e mais 78 por descumprirem decreto

O "Président" foi inaugurado em dezembro de 2019, mas, com menos de quatro meses de funcionamento, já teve que fechar as portas por conta da pandemia

Pedro Duran, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Fiscais da Subprefeitura de Pinheiros, bairro nobre da Zona Oeste de São Paulo foram até as ruas nesta terça (11) para lacrar quatro estabelecimentos que desobedeceram as regras do decreto de flexibilização da quarentena no primeiro final de semana de horário estendido.

Entre os que descumpriram as determinações impostas pela prefeitura, está o restaurante “Président” do chef Érick Jacquin, na Rua da Consolação. Os fiscais da prefeitura de São Paulo fotografaram clientes consumindo no local às 22:39 de sábado (8), quase 40 minutos depois do horário limite.

Leia também:
João Doria testa positivo para o novo coronavírus
Primeira noite de sábado com bares abertos tem movimento tímido em São Paulo

Além dele, outros três locais receberam a visita de funcionários da prefeitura nesta terça e acabaram lacrados. A multa aplicada a todos eles é de  R$ 9.231,65 para cada 250 metros quadrados.

O “Président” foi inaugurado em dezembro de 2019, mas, com menos de quatro meses de funcionamento, já teve que fechar as portas por conta da pandemia do novo coronavírus, obedecendo a decretos do estado e do município.

No anuncio da reabertura, o restaurante prometia funcionar de terça a sábado em dois horários que somavam seis horas, entre 12h e 15h para o almoço e entre 19h e 22h para o jantar.

A reportagem da CNN flagrou o restaurante Espírito Santo, no Itaim, funcionando nesta terça-feira à noite, mesmo dia em que foi lacrado. Os proprietários disseram que a multa foi paga e que eles tiveram autorização para reabrir. 

A secretaria das subprefeituras informou que o estabelecimento não poderia estar funcionando porque a liberação ainda não foi autorizada. Mesmo com a multa paga, eles precisam entregar documentações e assinar protocolos, o que leva de dois a três dias.

Assista e leia também:
Quando teremos uma vacina eficaz contra a Covid-19?
A vacina da Rússia para a Covid-19 é confiável?

Regras desrespeitadas

O motivo do fechamento dos 79 bares foi o descumprimento de duas das regras de reabertura gradual: o veto a aglomerações e o horário limite de funcionamento.

No novo modelo que passou a valer na última quinta-feira, os bares e restaurantes podem funcionar em um período corrido ou fracionar o atendimento ao público, presencialmente, mas precisam escolher períodos que somem o limite de seis horas diárias, entre 11h e 22h. A capacidade máxima de ocupação tem que ser de 40% no período pré-pandemia. 

Balanço

Desde a flexibilização do horário, foram 26 bares e restaurantes fechados na sexta-feira, 32 no sábado, 17 no domingo e 4 nesta terça. A maior parte deles fica em bairros afastados do centro.

A reportagem da CNN questionou a assessoria de Érick Jacquin sobre o descumprimento das regras e aguarda o retorno.

O Président, funcionando até 22h39
O Président, funcionando até 22h39
Foto: Subprefeitura de Pinheiros/ Reprodução

 

Mais Recentes da CNN