Reabrir escolas não é irresponsável, diz entidade de secretários da Educação

Estados anunciaram retorno obrigatório das aulas presenciais em escolas da rede pública

Produzido por Álvaro Gadelha* e Renata Souza*da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Com o anúncio do retorno obrigatório das aulas presenciais nas escolas da rede pública de ensino de São Paulo a partir desta segunda-feira (18), sobe para 13 o número de Estados que tornam obrigatória a presença de alunos em sala de aula.

Presidente do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação) e secretário estadual da educação do Espírito Santo, Vitor de Angelo afirma que o Conselho mantém conversas com o Ministério da Educação para avaliarem as melhores soluções para esse retorno.

“A reabertura das escolas não é um passo irresponsável, há protocolos que não são apenas do Consed. Desde o ano passado temos sistematizado um passo a passo de quais protocolos seguir. Há sim uma preparação das redes que já retomaram suas aulas, temos um sistema que monitora casos suspeitos e confirmados, isso aciona uma série de outras ações envolvendo as autoridades de saúde”, afirmou à CNN

Além de São Paulo, Santa Catarina, Espírito Santo, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Ceará, Amazonas, Goiânia, Bahia e Alagoas também retomam as atividades escolares presenciais de maneira obrigatória.

“Abrir escola não é ignorar que a pandemia ainda existe, é priorizar a atividade educacional em relação a outras atividades que já foram retomadas há muito tempo”, disse o secretário.

/ CNN/Reprodução

Angelo acredita que o retorno dos alunos é o primeiro passo para reestruturação da educação. “Estamos discutindo agora o Saeb [Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica], que é a avaliação em larga escala que será realizada no final deste ano e que vai dar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. O resultado dessa avaliação vai permitir mapear em escala nacional qual é a verdadeira situação da aprendizagem dos nossos estudantes”, afirmou.

*(sob supervisão de Elis Franco)

Mais Recentes da CNN