São Paulo registra mais de 2 mil sepultamentos em 7 dias

No sábado, capital paulista teve 372 enterros, o maior número registrado desde o início da pandemia, superando o recorde diário da última quinta-feira (18)

André Rosa, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O avanço da pandemia do novo coronavírus em São Paulo gerou um aumento no número de sepultamentos realizados na capital paulista e pressiona os cemitérios municipais da cidade. 

Dados do Boletim Diário do Serviço Funerário do Município de São Paulo divulgados neste domingo (21) apontam 2.253 sepultamentos entre o último domingo (14) e este sábado (20). Apenas ontem, a capital paulista teve 372 enterros, o maior número registrado desde o início da pandemia, superando o recorde diário da última quinta-feira (18), que era de 337.

Em janeiro de 2020, o Serviço Funerário de São Paulo registrou 5.694 sepultamentos, e 5.189 em fevereiro. Em 2021, o mesmo período teve registro de 6.677 e 5.962 enterros, respectivamente, de acordo com a Prefeitura de São Paulo.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo afirmou que reforçou o quadro de funcionários nos cemitérios municipais. Além dos 173 sepultadores efetivos ativos e dos 150 terceirizados contratados em 2020 e início de 2021, mais 35 iniciarão na próxima semana.

Confira o histórico de sepultamentos dos últimos sete dias na capital paulista:

  • Sábado (20): 372 (recorde)
  • Sexta-feira (19): 326
  • Quinta-feira (18): 337
  • Quarta-feira (17): 306
  • Terça-feira (16): 336
  • Segunda-feira (15): 299
  • Domingo (14): 277

Mais Recentes da CNN