STJ marca julgamento sobre indenização a familiares de Amarildo

Pedreiro morador da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, desapareceu em 2013 após ser colocado em uma viatura da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) por policiais

Elizabeth Gomes, esposa de Amarildo, desaparecido após detenção em 2013
Elizabeth Gomes, esposa de Amarildo, desaparecido após detenção em 2013 Fernando Frazão/ABr/Agência Senado

Gabriel Hirabahasida CNN

Em Brasília

Ouvir notícia

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) marcou para o dia 14 de dezembro o julgamento de um recurso envolvendo a indenização aos familiares do pedreiro Amarildo Dias de Souza, desaparecido em 2013 após ser colocado em uma viatura da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), na Rocinha.

O STJ vai analisar recurso sobre a decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ), em agosto de 2018, que concedeu indenização de R$ 500 mil para a viúva de Amarildo e para cada um dos seis filhos, além de R$ 100 mil para a irmã.

O Estado quer reduzir o pagamento da viúva para 300 salários mínimos e os dos filhos para 220 salários mínimos para cada um.

Para a irmã, os procuradores pedem a anulação da condenação e, caso não sejam atendidos, pedem que paguem, no máximo, 25 salários mínimos.

Mais Recentes da CNN