Um dos grandes problemas da região amazônica é o crime organizado, diz missionário

Missionário do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Chico Gunther afirmou que há um avanço da criminalidade na região amazônica em entrevista à CNN

Ester Cassaviada CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

As buscas pelo indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips na região do Vale do Javari, no Amazonas, continuam pelo 9º dia.

Em entrevista à CNN, nesta terça-feira (14), o missionário do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) Chico Gunther afirmou que há um avanço da criminalidade na região amazônica, que impacta diretamente na segurança dos povos indígenas e apoiadores.

“Um dos grandes problemas da região, sobretudo nas áreas de fronteira, é o crime organizado“, disse.

“Para as próprias lideranças indígenas e aqueles que os apoiam, não tem muito a quem recorrer em termos de segurança. As medidas que normalmente eles tomam é no sentido de andar mais conjuntamente para que não sejam alvos fáceis dessa bandidagem que está avançando no interior das terras indígenas”, completou.

Apoio nas buscas

De acordo com o missionário, as buscas pelos desaparecidos seguem com o apoio dos indígenas.

“O que se verifica, particularmente por parte das lideranças indígenas, é um empenho muito grande porque sobretudo o Bruno era muito respeitado e conhecido pela sua atuação e apoio e no enfrentamento das invasões. Por isso, as buscas continuam, inclusive têm em torno de 20 indígenas envolvidos contribuindo com essas buscas”, disse Gunther.

*Sob supervisão de Elis Franco

Mais Recentes da CNN