Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que sabemos sobre a ligação telefônica entre Biden e Putin

    Presidentes de EUA e Rússia conversarão por telefone neste sábado para tentar evitar um ataque russo à Ucrânia

    Biden e Putin realizarão conversa telefônica neste sábado
    Biden e Putin realizarão conversa telefônica neste sábado The White House/Divulgação/Reuters (7.dez.2021)

    Maegan Vazquez, Kevin Liptak, Natasha Bertrand, Kylie Atwood e Kaitlan Collinsda CNN

    Atlanta

    Ouvir notícia

    O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tem previsto uma conversa por telefone com o presidente russo, Vladimir Putin, neste sábado (12), em meio a tensões e alertas de que a Rússia poderia atacar a Ucrânia com bombas e mísseis a qualquer momento.

    As conversas ocorrerão no que os funcionários do governo americano descrevem como uma conjuntura crítica à crise atual. Um aumento significativo das forças terrestres e ativos militares russos ocorreu na fronteira com a Ucrânia. E Putin poderia decidir a qualquer momento ativar uma invasão mortal.

    Segundo a Casa Branca, Putin ainda não decidiu se vai atacar. Porém, isso não impediu os funcionários norte-americanos de aumentar drasticamente as advertências de que os ataques são agora “uma clara possibilidade” e poderiam ocorrer rapidamente.

    A conversa telefônica entre Biden e Putin – prevista para a manhã deste sábado (horário local), segundo o Kremlin – será a primeira desde o final de dezembro. Segundo os serviços de inteligência norte-americanos, o número de tropas russas aumentou próximo à Ucrânia desde a última conversa.

    Putin também promoveu uma série de conversas com líderes ocidentais que até agora não produziram nenhum efeito para acalmar a situação. O Ministério de Assuntos Exteriores russo acusou na sexta-feira (11) os países ocidentais e os meios de comunicação de difundir uma “campanha de desinformação de grande escala”, que promoveria a tese de uma suposta invasão iminente da Ucrânia.

    “Ao final de 2021 e inícios de 2022, o espaço informativo mundial promoveu uma campanha midiática sem precedentes em sua escala e sofisticação, cujo propósito é convencer a comunidade mundial de que a Federação Russa está preparando uma invasão do território da Ucrânia”, disse o ministério e um comunicado publicado em sua página na web, acusando as nações ocidentais e meios de comunicação de difundir desinformação “com fins de desviar a atenção de suas próprias ações agressivas”.

    Fotos – A tensão nas fronteiras da Ucrânia

    O assessor de segurança nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, disse na sexta-feira que os dois presidentes conversariam por telefone, mas sem especificar quando. Biden tinha previsto passar o fim de semana no retiro presidencial de Camp David.

    Antes, também na sexta, Sullivan alertou que um ataque russo à Ucrânia poderia começar logo, iniciando por bombardeios aéreos e ataques com mísseis. Ele aconselhou todos os norte-americanos a abandonar o país para a própria segurança.

    “Qualquer norte-americano que esteja na Ucrânia deve sair o mais rápido possível, e em todo caso, nas próximas 24 a 48 horas”, disse Sullivan. “Obviamente, não podemos prever o futuro, não sabemos exatamente o que vai acontecer. Porém, o risco é agora suficientemente alto e a ameaça é imediata, o que exige prudência”.

    Fotos – Imagens de satélite comerciais mostram novas movimentações de militares da Rússia perto da Ucrânia

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original

    Mais Recentes da CNN