Queiroz presta depoimento ao MP sobre 'rachadinhas' na Alerj

O depoimento aconteceu pouco mais de um ano e meio após o ex-assessor de Flávio Bolsonaro ter recebido a primeira convocação do MP para depor como investigado

Da CNN, no Rio de Janeiro
16 de julho de 2020 às 19:59
Foto de Fabrício Queiroz na chegada ao complexo penitenciário em Bangu 8
Foto: CNN (23.jun.2020)

Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi ouvido nesta quarta-feira (15) pelos promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ, que apuram a existência de esquemas de "rachadinhas" na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Queiroz é apontado pelo MP-RJ como operador do esquema que acontecia no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro.

Queiroz cumpre prisão domiciliar desde sexta-feira (10) e foi ouvido por videoconferência por membros do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc). O depoimento aconteceu pouco mais de um ano e meio após Queiroz ter recebido a primeira convocação do MP-RJ para depor como investigado.

Leia também:

Fabrício Queiroz informou telefone de ex-sogra ao ir para prisão domiciliar

Veja imagens de Fabrício Queiroz em prisão domiciliar no Rio de Janeiro

Presidente do STJ alegou questões de saúde para conceder domiciliar a Queiroz

A defesa de Fabrício Queiroz informou que não vai se pronunciar porque o caso corre em segredo de Justiça.

Os advogados informaram que Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Queiroz, ainda não recebeu a notificação da Justiça para colocar a tornozeleira eletrônica. Ela também está em prisão domiciliar.