Alvo de inquérito do STF, blogueiro Allan dos Santos diz ter deixado o Brasil


Julyanne Jucá e Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
31 de julho de 2020 às 11:48
Allan dos Santos, jornalista responsável pelo site bolsonarista Terça Livre.

O blogueiro bolsonarista Allan dos Santos disse que está fora do Brasil por correr perigo em razão de suposto esquema de espionagem para derrubar o presidente Jair Bolsonaro

Foto: Gabriela Biló - 27.mai.2020/ Estadão Conteúdo

Em live realizada na madrugada desta sexta-feira (31), o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, dono do site Terça Livre, disse estar "fora do país", após fazer uma suposta denúncia de espionagem contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

Conhecido como Allan Terça Livre, ele é alvo dos inquéritos sobre fake news e sobre atos antidemocráticos no Supremo Tribunal Federal (STF).

A transmissão intitulada "LIVE Bomba envolvendo STF denunciada no Congresso americano" foi organizada pela deputada Bia Kicis (PSL-DF) e contou com a participação do também blogueiro Bernardo Küster e do americano Ryan Hartwig. 

Em determinado momento, o blogueiro diz que corre perigo ao denunciar uma espionagem que envolveria o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, os ministros do STF Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, e embaixadas asiáticas.

Assista e leia também:
Alvo da PF, Allan 'Terça Livre' teve credencial cassada pela Câmara
Advogado de Allan dos Santos diz que não teve acesso a inquérito sobre fake news

"Se alguma coisa acontecer comigo, com a minha família, só veio dessas pessoas e grupos: A embaixada da China, em Brasília, a embaixada da Coréia do Norte, em Brasília, o Kakay, o Barroso ou do Alexandre [de Moraes]. Não tem como vir de outra pessoas", disse ele. "Estou colocando minha vida em risco dando essa informação, porque eu tenho essa informação."

Allan afirmou que está fora do Brasil, mas não disse qual sua localização atual. "A única maneira de eu poder dar essa informação era fora do país. Hoje eu estou fora do país."

O intuito da espionagem, segundo ele, seria derrubar o presidente Jair Bolsonaro. "Eles querem caçar o presidente Bolsonaro, estão fazendo escuta telefônica, fizeram duas buscas e apreensões na minha casa para colocar escuta. Ninguém teve duas buscas e apreensões, minha casa creio que foi a única."

Em post, publicado em seu Twitter, Allan dos Santos apontou que a descoberta foi feita após uma solicitação de "varredura" de Igor Tobias Mariano, funcionário do Tribunal Superior Eleitoral. 

"A pedido de IGOR TOBIAS (@it_mariano) funcionário do TSE, a empresa Rohde & Schwarz fez uma varredura em Brasília e descobriu maletas de escuta telefônica na embaixada da Coréia do Norte, embaixada da China, e na casa do Kakay. O alvo: PR @jairbolsonaro."

Na noite de quinta-feira (30), o Twitter voltou a bloquear contas de apoiadores do presidente Bolsonaro, desta vez no mundo todo. Os apoiadores mudaram a localização da conta, após o primeiro bloqueio ter ocorrido em território nacional, no dia 24, à mando do ministro Alexandre de Moraes.

Quem é Allan dos Santos

Allan dos Santos é um dos principais blogueiros alinhados com o bolsonarismo, com 1,08 milhão de inscritos no YouTube e outros 131 mil no Twitter.

Em maio, esteve entre os alvos de mandados de busca e apreensão na operação deflagrada pela Polícia Federal referentes à investigação sobre notícias falsas conduzida pelo STF, que apura ameaças a ministros.

Assista e leia também:
Contas de bolsonaristas voltam a ser bloqueadas no Twitter, agora no mundo todo
Relatório aponta verba pública federal em canais 'inadequados'

Em junho, foi novamente alvo de uma operação da PF, desta vez no inquérito do STF que investiga o financiamento de atos antidemocráticos. Policiais também estiveram na sede do Terça Livre, site mantido por Allan.