Barros diz que 'grande acordo' pode adiar recesso para discussão de reformas

O líder do governo na Câmara dos Deputados ainda afirmou que 'cenário da votação remota permite avançar nas reformas'

Da CNN
14 de outubro de 2020 às 15:12

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou à CNN, nesta quarta-feira (14), que vê a possibilidade de "um grande acordo" para adiar recesso parlamentar no Congresso Nacional com objetivo de avançar na discussão e votação de reformas ainda neste ano.

"Vejo que é possível fazer um grande acordo. Já falei com o presidente Jair Bolsonaro sobre essa questão do adiamento ou do cancelamento do recesso parlamentar, e acredito que vai ser esse o caminho que vamos adotar", afirmou ele.

Leia e assista também
Sem acordo, reforma tributária fica para 'outro momento', diz Ricardo Barros
Radar Político: Privatizar Correios reflete Congresso e Executivo mais liberais
Maia e Alcolumbre prorrogam comissão da reforma tributária até 10 de dezembro

Barros considerou que o calendário de votações no Congresso está apertado, principalmente pelo adiamento das eleições municipais de 2020. "O adiamento das eleições é que tirou nossa capacidade de eleições do período pós-eleições, então se houve esse adiamento, nós também vamos eliminar o recesso para ganhar esse tempo de decisões", avaliou.

O líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), fala à CNN
Foto: CNN Brasil (14.out.2020)
 
Para ele, o adiamento do recesso e a votação remota devem ser aliados nesse processo. "Estamos com calendário apertado, mas dispostos a abrir mão do recesso. É importante esse momento para o país. Como as votações são remotas é possível votar enquanto estiver de férias com a família, então não vejo mais problemas em avançarmos com a agenda", avaliou.

(Edição: Leonardo Lellis)