Abin vai à Justiça cobrar explicação de reportagem sobre Flávio Bolsonaro

Diretor-geral da agência pediu que AGU apresente interpelação judicial contra revista que publicou reportagem sobre entrega de relatórios a Flávio Bolsonaro

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
12 de dezembro de 2020 às 20:17 | Atualizado 12 de dezembro de 2020 às 22:30


O diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, resolveu mover um processo contra a acusação de que a agência produziu relatórios para ajudar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente, sobre o caso da “rachadinha”.

Ramagem pediu à Advocacia-Geral da União (AGU) que apresente uma interpelação judicial, um tipo de pedido formal para cobrar explicações públicas, contra a reportagem da revista Época. De acordo com fontes da Abin consultadas pela CNN, "com o intuito de restabelecer a verdade".

As mesmas fontes insistem que "não há qualquer relatório elaborado pela Abin no intuito de subsidiar defesa de qualquer parlamentar", se referindo a Flávio. 

Leia também:

Abin nega produção de relatório para ajudar defesa de Flávio Bolsonaro

Receita exonerou servidor acusado de atuar contra Flávio Bolsonaro

PGR inclui suposto relatório da Abin para Flávio Bolsonaro em investigação

"Nenhum relatório foi produzido com tema, assunto, texto ou título exposto na reportagem, tampouco a forma disposta não corresponde a relatórios da Abin", disseram à coluna.

Auditores de Inteligência, nome dado à categoria de servidores que trabalham para a Abin, afirmam que os relatórios de Inteligência seguem padrão específico e que não estariam evidenciados no relatório a que Época teve acesso com o título "Defender FB no caso Alerj demonstrando a nulidade processual resultante de acessos imotivados aos dados fiscais de FB". As iniciais diriam respeito ao nome Flávio Bolsonaro.

Apesar da negativa da Abin, a reportagem da Época afirma que os próprios advogados de Flávio confirmaram a veracidade do relatório. 

Destaques do CNN Brasil Business

Aéreas com as melhores primeira classe têm chuveiro, caviar e até suíte a bordo

Sem peças, montadoras paralisam parte da produção e cancelam trabalho extra

Brasil e China: O que está em jogo na relação com nosso maior parceiro comercial

Os analistas da CNN Fernando Molica e Leandro Resende apuraram que Flávio Bolsonaro recebeu mensagens com relatórios de funcionários da Abin, e não diretamente do órgão, com orientações para subsidiar a defesa. 

Procurada pela CNN, a defesa de Flávio se recusou a falar, mas não negou a informação da revista Época. 

O senador Flávio Bolsonaro
Foto: Adriano Machado/Reuters (20.mar.2019)