Após recusa, Daniel Silveira acata ordem de colocar máscara de proteção no IML

Preso por postar vídeo com ataques a ministros do STF, deputado federal desacatou policial civil no Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
17 de fevereiro de 2021 às 09:48 | Atualizado 17 de fevereiro de 2021 às 11:42

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) desacatou uma policial civil e se recusou a usar máscara de proteção contra o coronavírus, durante exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal, no Rio de Janeiro. Preso em Petrópolis, na região serrana, nesta terça-feira (17), Silveira precisou ir ao local e se recusou a usar a proteção, obrigatória no estado desde junho de 2020, por lei sancionada pelo então governador Wilson Witzel.

O parlamentar discutiu com a servidora enquanto um assessor filmava tudo.

A equipe de Daniel Silveira confirmou à CNN que houve discussão e que as imagens foram postadas nas redes sociais do parlamentar.

 

Deputado federal Daniel Silveira (PSL) é conduzido no IML do Rio de Janeiro
Deputado federal Daniel Silveira (PSL) é conduzido no IML do Rio de Janeiro
Foto: Betinho Casas Novas/Futura Press/Estadão Conteúdo

"Aqui dentro tem que usar máscara", pediu a mulher, que não aparece nas filmagens. Daniel se recusou. Apenas após dois minutos de discussão e de ser contido por um homem, ele colocou o equipamento de proteção.

"Olha só, a senhora não manda em mim não. ‘Tá achando que tá falando com vagabundo’? Meu irmão, a pior coisa é militante petista (...)  “A senhora não manda em mim, não. Sou polícia, e aí? Também sou deputado federal, e aí? Acha que eu não conheço a porra da lei, não?!”, afirmou Silveira ao longo da discussão.