Ludhmila Hajjar recusará comando do Ministério da Saúde

Cardiologista era cotada para ocupar o lugar do ministro Eduardo Pazuello

Da CNN, em São Paulo
15 de março de 2021 às 08:32 | Atualizado 15 de março de 2021 às 11:10

A cardiologista Ludhmilla Hajjar deve recusar o cargo de ministra da Saúde. A informação é da analista da CNN Thais Arbex.

Segundo fontes do Palácio do Planalto, a médica acredita em certas diretrizes para combater a pandemia, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em outras. Por isso, Hajjar deve recusar o convite que não teria sido feito oficialmente ainda. 

Ela era cotada para ocupar o lugar do ministro Eduardo Pazuello, que disse que não está doente e que não colocou o cargo à disposição. 

“Não estou doente, não entreguei o meu cargo e o presidente não o pediu, mas entregarei assim que o presidente solicitar”, disse ele por meio da assessoria do Ministério. 

Ludhmilla esteve reunida com o presidente Bolsonaro no domingo (14).