Eduardo Cunha fala com exclusividade à CNN: 'Sou inocente'

Após quatro anos preso, ex-presidente da Câmara concedeu entrevista exclusiva ao analista Caio Junqueira, que vai ao ar no domingo (16), às 19h, na CNN

Da CNN, em São Paulo
14 de maio de 2021 às 22:18 | Atualizado 14 de maio de 2021 às 22:21

Após quatro anos preso, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB-RJ), concedeu entrevista exclusiva ao analista Caio Junqueira, que vai ao ar no domingo (16), às 19h, na CNN.

Cunha disse ser inocente, defendeu a sua atuação no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e fez críticas à Operação Lava Jato, que resultou na sua prisão. O ex-presidente da Câmara disse ainda considerar que a CPI da Pandemia seja "só palanque" e não vá resultar em efeitos práticos para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ou para as eleições de 2022.

Responsável por aceitar o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff em dezembro de 2015, Eduardo Cunha defendeu à CNN que a ex-presidente cometeu crimes de responsabilidade ao violar a lei orçamentária.

“A Dilma, na realidade, praticou atos que violaram as leis orçamentárias. Ela emitiu decretos violando a lei. Ela havia mandado ao Congresso um projeto de lei para mudar a meta fiscal do ano, só que ela emitiu os decretos antes que o projeto virasse lei", disse o ex-deputado.

Operação Lava Jato

Poucos meses depois de ter comandado a sessão da Câmara que permitiu a abertura do processo de impeachment, Eduardo Cunha teve o mandato de deputado federal cassado sob a acusação de mentir à CPI da Petrobras e foi preso em uma decisão da Operação Lava Jato.

"Sou inocente", afirma o ex-deputado à CNN, em liberdade após quatro anos preso. "Eu fui preso em uma operação em uma medida decretada por um juiz suspeito, parcial e incompetente para me julgar", diz Cunha, em referência ao ex-juiz Sergio Moro.

Em relação à Operação Lava Jato como um todo, o ex-presidente da Câmara argumentou que as medidas policiais prejudicaram a economia brasileira como um todo, afetando tanto na arrecadação quanto na geração de empregos no país.

“A Lava Jato prejudicou e muito o ambiente econômico do país. Acabou com as empresas, desvirtuou investimentos, perdeu empregos, perdeu a arrecadação federal e consequentemente a estadual. Sob esse aspecto, a Lava-Jato prejudicou a economia como um todo.”

A CNN entrevistou com exclusividade o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha
A CNN entrevistou com exclusividade o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (14.mai.2021)
Foto: Reprodução / CNN