Não há debandada no DEM, diz ACM Neto

À CNN, presidente nacional do partido afirmou que a bancada de deputados e os demais quadros da sigla estão firmes

Daniela Lima
Por Daniela Lima, CNN  
14 de maio de 2021 às 19:37 | Atualizado 14 de maio de 2021 às 19:47
ACM Neto
Presidente nacional do DEM, ACM Neto reagiu ao movimento de saídas do partido
Foto: Facebook/Reprodução

O presidente nacional do Democratas, ACM Neto, reagiu ao movimento de saída do partido do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, e do ex-presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

ACM Neto rechaçou o uso do termo “debandada” para descrever o que está havendo no DEM.

“Não há debandada. O que existem são problemas localizados no Rio e em São Paulo e que temos alternativas que, se nós julgarmos viáveis, vão mostrar a força do partido”, afirmou.

Toda a movimentação foi deflagrada após a resistência de uma ala do DEM de apoiar formalmente a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), aliado de Maia, à presidência da Câmara.

Rodrigo Maia se sentiu traído pelo partido, e anunciou que deixaria o DEM. Movimento seguinte, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se reaproximou de setores afeitos ao ex-presidente Lula e também decidiu deixar o DEM. Ele vai para o PSD.

Em São Paulo, a migração de Rodrigo Garcia do DEM para o PSDB, consolidada hoje, foi estimulada pelo governador João Doria (PSDB), que quer ser candidato à Presidência da República e queria Garcia em seu partido para apoiá-lo como seu sucessor no Estado.

Neto garante que as mudanças acabam aí. Que a bancada de deputados e os demais quadros do DEM estão firmes e que o partido pode, por exemplo, abrir conversas com Geraldo Alckmin em São Paulo e com o governador do Rio, Cláudio Castro, para refazer os palanques regionais.