Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Alckmin não é socialista, mas deve entrar no PSB, diz presidente do partido

    À CNN, Carlos Siqueira afirmou que o PT precisa definir as prioridades para as eleições deste ano

    Anna Gabriela Costada CNN*

    em São Paulo

    Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (20), presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Carlos Siqueira, falou sobre as discussões entre o PSB e o Partido dos Trabalhadores (PT) que visam a formação de uma federação para unir forças para as eleições de 2022.

    Siqueira também falou sobre a possibilidade de Geraldo Alckmin – que desfiliou-se do PSDB depois de 33 anos no partido – fazer parte do PSB, mesmo afirmando não considerar o ex-governador de São Paulo um socialista.

    “O PSB já convidou o ex-governador Geraldo Alckmin para se filiar ao partido, embora saibamos e todo o Brasil sabe que ele não é socialista, mas as circunstâncias que vivemos no mundo da política e a luta que precisamos superar exige capacidade, que ele possa compor isso”, disse Siqueira.

    O presidente do PSB disse considerar que Alckmin possa “fortalecer as forças democráticas e progressistas” ao partido, visando as eleições deste ano.

    “Acredito que sim [que Alckmin vai entrar no partido], tivemos uma longa e proveitosa conversa, temos um apreço pessoal muito grande, dada as diferenças que nos separam no ponto de vista ideológico, o convidamos e ele foi muito receptivo e ele sabe que aqui no PSB ele só tem amigos, que ele é muito bem-vindo, e que ele pode nesse momento cumprir esse papel que desejamos para fortalecer as forças democráticas e progressistas no sentido de vencer as eleições”, afirmou Siqueira.

    “PT precisa definir as prioridades”

    À CNN, o presidente PSB falou sobre a união entre partidos e declarou que o que está em jogo não é esquerda ou direita, mas “democracia e autoritarismo”. De acordo com Carlos Siqueira, é preciso ter a “grandeza” neste momento e se esforçar para unir as forças.

    “Indo para o centro político buscar um programa comum, que tire o Brasil da situação de ameaça à democracia e volte a plenitude democrática. Eu acho que nesse momento o PT precisa estabelecer – eu já disse isso ao próprio Lula e a presidente Gleisi – qual é a sua prioridade; é ganhar a eleição presidencial ou disputar os estados com seu principal aliado na esquerda. Eu acho que tinha que ser a eleição presidencial, e acho que o PSB ajuda a ampliar”, disse Siqueira.

    * Com produção de Elis Franco

    Veja os possíveis candidatos à Presidência em 2022: