Alexandre de Moraes prorroga inquérito das fake news por mais 180 dias

Investigação tinha data prevista de término para 15 de julho

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Daniela Limada CNN

Ouvir notícia

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes decidiu nesta quarta-feira (1º) postergar por mais 180 dias o inquérito das fake news. A investigação tinha final previsto para 15 de julho.

Havia a expectativa de que o processo seria finalizado ainda na gestão de Dias Toffoli na presidência da Corte, mas a sinalização é de que vai adentrar o mandato de Luiz Fux, que assume em setembro.

Leia também:

STF forma maioria para manter inquérito das fake news na Corte

Inquérito das fake news deu resultado, afirma Gilmar Mendes

CNN tem acesso ao inquérito das fake news

O inquérito foi aberto em março do ano passado por ordem de Toffoli, e não a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República), como é a praxe. A relatoria do inquérito é de responsabilidade de Moraes.

A investigação apura a disseminação de notícias falsas e ameaças ao tribunal e seus integrantes. Foi no âmbito dela que foram cumpridos, em maio, mandados de busca e apreensão e quebra de sigilo bancário e fiscal de parlamentares, blogueiros e empresários ligados ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Na segunda-feira (29), Moraes informou ao ministro Og Fernandes, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que a perícia dessas operações será concluída em breve. Segundo ele, após a finalização das análises, será possível verificar se há relação do inquérito com as ações que pedem a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão. 

Nesta terça-feira (30), o TSE decidiu por maioria reabrir a produção de provas em uma dessas ações, a que investiga se a chapa se beneficiou da invasão de um grupo de mulheres contrárias a Bolsonaro no Facebook. 

Mais Recentes da CNN