Celso de Mello manda processo contra Weintraub por racismo para 1ª instância

Segundo o ministro do STF, com a exoneração de Weintraub, não é mais competência da Corte analisar a acusação

Gabriela Coelho e Anna Satie,

da CNN em Brasília e em São Paulo

Ouvir notícia

O ministro do STF (Supremo Trubunal Federal) Celso de Mello decidiu nesta terça-feira (23) mandar para primeira instância o inquérito que apura se o ex-ministro da Educação Abraham Weintraub cometeu crime de racismo. A medida foi antecipada pela CNN na sexta-feira (19).

Segundo Celso de Mello, como Weintraub foi exonerado, não é mais competência da Corte analisar a acusação de racismo. O ministro pediu que a PGR (Procuradoria-Geral da República) indique que órgão do Ministério Público na primeira instância dará continuidade ao inquérito.

No entanto, Weintraub deve continuar sob o crivo do Supremo no inquérito das fake news, que é conduzido pelo próprio tribunal. Nove ministros já votaram a favor de manter o ex-ministro nesta investigação.

Leia também:

Bolsonaro faz retificação em exoneração de Weintraub do Ministério da Educação

‘Não houve crime algum’, diz Weintraub sobre entrada nos EUA

Abraham Weintraub: Ministro da Educação acumulou polêmicas em 14 meses no cargo

No início de abril, o ex-ministro insinuou em uma rede social que a China poderia se beneficiar, de propósito, da crise provocada pelo novo coronavírus. A Embaixada da China no Brasil exigiu um pedido de desculpas. A publicação depois foi apagada.

No fim daquele mês, Weintraub negou ser racista e afirmou que fez amigos chineses quando estudou no exterior.

Mais Recentes da CNN