CGU vê indícios de irregularidades e abre processo contra Roberto Dias

A pasta também abriu um processo contra a Davati, empresa que procurou Dias na tentativa de fechar um contrato bilionário de vacinas

Renata Agostini

Ouvir notícia

A CGU (Controladoria-Geral da União) abriu um processo administrativo disciplinar para apurar a conduta do ex-diretor do departamento de logística do Ministério da Saúde Roberto Dias, segundo apurou a CNN com fontes a par do caso.

A pasta também abriu um processo contra a Davati, empresa que procurou Dias na tentativa de fechar um contrato bilionário de vacinas.

A CGU havia aberto uma apuração preliminar depois que a CPI da Pandemia decidiu apurar se houve corrupção nas tratativas. Um dos vendedores da Davati, o cabo Luiz Paulo Dominghetti, disse ter recebido pedido de propina de Dias de US$ 1 a dose para fechar o negócio com o governo.

A Davati nunca conseguiu comprovar que tinha acesso a um estoque de vacinas. O caso foi revelado inicialmente pelo jornal Folha de S.Paulo.

Na avaliação dos auditores da CGU, é preciso aprofundar a investigação. Por isso, foi aberto um processo, que corre sob sigilo, com foco na atuação de Roberto Dias.

Um dos elementos apontados é o fato de ele ter aceitado receber os supostos vendedores de vacinas quando havia determinação do Ministério da Saúde para que tudo passasse pela secretaria-executiva, então comandada por Élcio Franco.

A CGU não quis comentar. A CNN tentou contato com Dias por celular e não obteve retorno.

Mais Recentes da CNN