Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eleições 2022

    Geraldo Alckmin anuncia filiação ao PSB

    Ex-governador de São Paulo é cotado para ser vice na chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT); Alckmin foi filiado ao PSDB por mais de 30 anos

    Rafaela Larada CNN em São Paulo

    O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin anunciou nesta sexta-feira (18) sua filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). Ele é cotado para ser vice na chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    O anúncio é mais um passo em direção a chapa com o petista – segunda a assessoria do político, a filiação será dia 23 em Brasília.

    Após 33 anos no PSDB, Alckmin deixou a sigla no final de 2021. Nesta manhã, por meio das redes sociais, o ex-governador afirmou: “O tempo da mudança chegou! Depois de conversar muito e ouvir muito eu decidi caminhar com o Partido Socialista Brasileiro – PSB”.

    A publicação diz ainda que “o momento exige grandeza política, espírito público e união.”

     

    “A política precisa enxergar as pessoas. Não vamos deixar ninguém para trás. Nosso trabalho para ajudar a construir um país mais justo e pronto para o enfrentamento dos desafios que estão postos está só começando”, disse Alckmin.

    No anúncio, Alckmin cita ainda uma fala de Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco: “Não vamos desistir do Brasil”. Em 2014, Campos, que era candidato à Presidência naquele ano e presidente do PSB, morreu na queda de um jatinho na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.

    No início de fevereiro, segundo relataram integrantes do PT à âncora da CNN Daniela Lima, o partido já apontava como consolidada a chapa Lula e Alckmin para as eleições presidenciais deste ano.

    O PT prepara o lançamento da chapa com Lula concorrendo à Presidência da República e Alckmin como vice para o fim de março – ou, no máximo, início de abril.

    Pesquisa mostra Lula com 45% das intenções de voto, Bolsonaro tem 25%

    Pesquisa Quaest/Genial para as eleições presidenciais de 2022, divulgada em primeira mão pela CNN nesta quarta-feira (16), traz o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frente, com 45% das intenções de voto no primeiro turno, seguido pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), com 25%.

    Depois, aparecem os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 7%, e Sergio Moro (Podemos), com 6% das menções.

    No cenário com o maior número de candidatos, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), figura com 2% das intenções de voto, mesmo percentual do deputado federal André Janones (Avante).

    Já Simone Tebet (MDB) registrou 1%, mesmo percentual do governador gaúcho Eduardo Leite, que teria que sair do PSDB para ser candidato. Felipe d’Avila (Novo) foi citado, mas não chegou a 1% das menções.

    Além disso, 6% dos entrevistados afirmaram que votariam em branco/nulo ou não iriam votar. Outros 4% se declararam indecisos.

    Veja todos os cenários da pesquisa

    Eleições 2022

    A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

    *Com informações da Carolina Figueiredo, da CNN, em São Paulo