Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Lula pediu a comandantes militares atenção com “Golpistas”, dizem aliados

    O encontro ocorreu pela manhã no Palácio do Planalto e Lula estava, ainda segundo interlocutores, indignado com os atos criminosos em Brasília neste domingo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante pronunciamento após os atos antidemocráticos em Brasília
    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante pronunciamento após os atos antidemocráticos em Brasília Reprodução

    Caio Junqueira

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta segunda-feira (9) aos comandantes militares que fiquem atentos “com golpistas” e seus movimentos daqui em diante, segundo relatos de aliados à CNN.

    O encontro ocorreu pela manhã no Palácio do Planalto e Lula estava, ainda segundo interlocutores, indignado com os atos criminosos em Brasília neste domingo.

    O presidente disse a eles também que o interesse dos participantes dos atos era desestabilizar seu governo e também tentar dar um golpe de Estado.

    Deixou claro ainda que não iria tolerar mais acampamentos de golpistas em frente a quartéis generais, que ao longo de hoje foram desativados.

    De acordo com apuração da CNN, Lula atribuiu também o movimento como uma herança do governo Jair Bolsonaro, tendo se referido por mais de uma vez aos “terroristas” como “bolsonaristas”.

    Os comandantes, segundo fontes do palácio do Planalto, disseram-se solidários a Lula.