Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    COP27

    Na COP27, ministro do Meio Ambiente diz que Brasil nunca deixou de ser protagonista do clima

    Joaquim Leite rebate afirmações de aliados de Lula e diz que o país foi fundamental nas negociações para criação do mercado de carbono

    Américo Martinsda CNN

    em Sharm el-Sheikh, no Egito

    O ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, disse, em entrevista exclusiva à CNN na COP27, no Egito, que o Brasil nunca deixou de ser protagonista nas negociações sobre mudanças climáticas.

    A observação de Leite foi uma resposta às afirmações de aliados do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de que a visita dele à COP27 seria uma demonstração política de que “o Brasil está de volta ao protagonismo no combate às mudanças climáticas”.

    Leite lembrou que a participação do Brasil foi fundamental para a criação de um mercado global de carbono durante as negociações da COP26, no ano passado, em Glasgow, na Escócia. “O Brasil sempre foi protagonista, e continuamos sendo. Com alguns exemplos”, disse ele.

    O país foi o protagonista para a criação do mercado de carbono na COP26. O Pacto de Glasgow teve a participação proativa do Brasil. Foi o protagonismo brasileiro que criou esse mercado, senão não teríamos esse mercado global de carbono

    disse o ministro

    O ministro também lembrou que o Brasil apresentou uma proposta na Conferência dos Oceanos que criou um acordo do clima para resíduos plásticos.

    Sobre o desmatamento da floresta amazônica, um dos temas sensíveis em discussão na COP27, Leite afirmou que a melhor forma de combater a destruição das florestas é remunerar quem cuida delas.

    “A melhor solução para você eliminar qualquer tipo de desmatamento ilegal, ou qualquer tipo de atividade ilegal na Amazônia, é você trazer um dinamismo econômico para aquela região. Através de infraestrutura e comunicação”, disse.

    O ministro Joaquim Leite foi um dos primeiros a discursar hoje no plenário da ONU, na primeira plenária entre os ministros do Meio Ambiente de mais de 120 países.

    Leite apresentou os resultados obtidos pelo ministério nos últimos quatro anos. Ele destacou o fechamento de mais de de 800 lixões no âmbito do programa Lixão Zero e também reafirmou o protagonismo na COP26 com a criação do mercado global de carbono.

    O ministro está chefiando a delegação oficial do governo brasileiro em Sharm el-Sheik, no Egito.