Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Não estamos fazendo jantar para boicotar candidatura de Simone Tebet, diz Eunício

    Ex-senador será anfitrião de encontro que reúne o ex-presidente Lula, líderes do MDB e políticos de centro

    Vinícius Tadeuda CNN

    Ouvir notícia

    Antes do jantar marcado para a noite desta segunda-feira (11) entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com líderes do MDB e outros políticos de centro, o anfitrião do encontro, Eunício Oliveira (MDB-CE) negou que o encontro tenha como objetivo prejudicar a candidatura própria da sigla, que planeja lançar a senadora Simone Tebet (MDB-MS) ao Planalto.

    O ex-presidente do Senado afirmou que o jantar não tem como objetivo “boicotar a candidatura de Simone Tebet“, e que “não tem nenhuma traição” sendo discutida entre os emedebistas que participarão da reunião.

    Ele afirmou ainda que falou sobre o encontro com Lula ao presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, e que também procurou Simone Tebet para avisá-la do jantar. No entanto, Eunício disse não ter conseguido falar com a senadora.

    O político considerou que o evento será “uma reunião plural”, contando, inclusive, com a presença de parlamentares de partidos da base governista, como o PP. Além disso, Eunício citou a presença de representantes do PSD, PSB e PT.

    “Precisamos fazer esse debate entre pessoas que pensam pelo menos parecido ou que têm experiência de vida, um passado na política”, disse.

    O ex-senador completou dizendo que “a democracia permite que você pense diferente, que você aja diferente dos outros e respeite a opinião dos outros”.

    Possível cerco à candidatura de Tebet

    A senadora Simone Tebet foi lançada pelo MDB como pré-candidata à Presidência da República para as eleições deste ano. No entanto, diante da fragmentação de uma candidatura da chamada terceira via –que se opõe tanto a Lula quanto ao presidente Jair Bolsonaro (PL)– os partidos União Brasil, MDB, PSDB e Cidadania concordaram em anunciar no dia 18 de maio um único “candidato de consenso”.

    O jantar desta segunda acontece em um momento em que Tebet trabalha para se consolidar como a representante da terceira via, e o encontro de líderes do seu próprio partido com Lula levantou indícios de que uma parte expressiva do MDB tende a apoiar o petista na disputa presidencial desde o primeiro turno.

    De acordo com relatos feitos à CNN, os integrantes da sigla que devem participar do encontro fazem parte de um grupo interno que defende que a candidatura da senadora ao Palácio do Planalto só seja oficializada se, até a data limite estabelecida pela Justiça Eleitoral, a senadora consiga mostrar real viabilidade.

    De acordo com as últimas pesquisas eleitorais, Simone Tebet alcança 1% das intenções de voto. Durante participação na Brazil Conference, neste fim de semana, a pré-candidata atribuiu o baixo desempenho dela e de outros nomes da terceira via à indefinição do grupo de partidos MDB, PSDB, União Brasil e Cidadania.

    Procurada pela CNN, Tebet não se manifestou. Aliados dela ouvidos nesta segunda afirmam que a movimentação não abala a pré-candidata porque estaria dentro do esperado, tratando-se de aliados e ex-ministros dos governos petistas.

    *Com informações de Basília Rodrigues e Thais Arbex, da CNN

    Mais Recentes da CNN