Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pacheco defende regulação das redes para evitar “captura de mentes”

    Presidente do Senado ainda afirmou que a internet não pode ser utilizada para “disseminar estupidez”

    Fala vem após conflitos entre o CEO do X e o ministro do Supremo Tribunal (STF) Alexandre de Moraes
    Fala vem após conflitos entre o CEO do X e o ministro do Supremo Tribunal (STF) Alexandre de Moraes 28/02/2024 - Marcos Oliveira/Agência Senado

    Marcos AmorozoJoão Rosada CNN Brasília

    O presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou, nesta segunda-feira (8), que a regulamentação das redes sociais é “fundamental” para evitar a “captura de mentes”.

    “Eu considero [a regulação das redes] fundamental”, disse Pacheco.

    Não é censura, não é limitação da liberdade de expressão, são regras para o uso dessas plataformas digitais para que não haja capturas de mentes de forma indiscriminada que possa manipular desinformações, disseminar ódio, disseminar violência, ataques a instituições

    Rodrigo Pacheco

    A declaração do presidente do Senado vem na esteira da repercussão das críticas feitas pelo CEO do X (ex-Twitter), o empresário sul-africano Elon Musk, ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, sobre os bloqueios de contas da rede sociais determinadas pela Justiça brasileira.

    O bilionário chegou a ameaçar descumprir as ordens judiciais impostas por Moraes nos últimos anos e reativar contas bloqueadas por disseminação de fake news, ataques às instituições democráticas e propagação de discursos de ódio.

    Falta de legislação

    Pacheco afirmou ainda que a participação intensa do judiciário nas decisões sobre plataformas digitais acontece por não haver uma legislação própria para o assunto.

    O presidente do Senado também disse que as plataformas e o judiciário nem sempre acertam, mas é necessário a criação de uma lei para que se evite erros.

    As plataformas não acertam sempre e também não erram sempre. O poder judiciário também não acerta sempre. Ele pode eventualmente errar, mas é muito mais fácil errar em um ambiente que tenha uma lei que discipline do que o contrário

    Rodrigo Pacheco

    Internet não pode disseminar estupidez

    O presidente do Senado ainda também afirmou que a internet não pode ser utilizada para “disseminar estupidez”. Ele disse que a regulamentação é “inevitável” e que a sociedade está exposta a um local sem lei que faz de tudo para “ter adesão e ganhar lucro”.

    “A internet precisa ser usada para o progresso da nação, não para disseminação de estupidez e de violação a instituições, violação às regras. Nossas crianças, jovens, idosos estão a mercê de um campo completamente sem lei que permite um vale tudo para poder ter mais adesão e no final tudo se resume a lucro”, afirmou Pacheco.

    A CNN tenta contato com X, Meta e Google para comentar a respeito das declarações de Pacheco.