Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia Federal vai apurar casos de violência política de gênero

    Primeiras denúncias a serem apuradas envolvem a senadora Soraya Thronicke (União Brasil-MS), que foi xingada ao vivo durante entrevista a uma rádio, e a deputada federal Natália Bonavides (PT-RN), que foi atacada por um apresentador de TV

    Agente da Polícia Federal
    Agente da Polícia Federal Divulgação/ Polícia Federal

    Leonardo Ribbeiroda CNN

    Em Brasília

    A Polícia Federal vai tratar casos de violência política de gênero como crimes federais. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (20) pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Flávio Dino.

    As primeiras denúncias a serem apuradas, por meio de um inquérito, envolvem a senadora Soraya Thronicke (União Brasil-MS), que foi xingada ao vivo durante entrevista a uma rádio; e a deputada federal Natália Bonavides (PT-RN), que foi atacada por um apresentador de TV com falas misóginas e discriminatórias.

    “Estamos diante de crimes de ação penal pública incondicionada. Ou seja: independe se a pessoa quer ou não seguir com a denúncia, para além do crime contra a honra, nós [o estado] podemos agir”, disse Flávio Dino.

    O ministro contou que foi procurado pelas duas parlamentares para tratar do tema. Segundo ele, a investigação aberta será permanente e vai apurar violência contra políticas com atuação em qualquer esfera, da municipal a federal.

    O pedido de abertura de investigação é baseado no Código Penal e do Código Eleitoral, em trechos que tratam de crimes contra o funcionamento das instituições democráticas no processo eleitoral.