Relatório da CPI se caracteriza pelos excessos, diz senador governista

Fernando Bezerra (MDB-PE) afirmou à CNN que texto do relator Renan Calheiros (MDB-AL) assustou inclusive os senadores da CPI da Pandemia

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, o líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que o relatório final da CPI da Pandemia se caracteriza pelos excessos. O texto, que teve trechos vazados para a imprensa, teve a votação adiada.

“O que estamos testemunhando agora com o vazamento do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que será lido na próxima quarta-feira (20), é todos os exageros cometidos ao longo dos depoimentos na CPI”, disse Bezerra.

“Foi uma série de exageros e o relatório vazado – vamos aguardar até quarta-feira – se caracteriza pelos excessos.”

De acordo com Calheiros, o relator, o presidente da república Jair Bolsonaro (sem partido) continuará sendo indiciado por 11 crimes no texto final. À CNN, ele disse que ele “deixou de cumprir o seu dever para evitar mortes evitáveis”.

“Reconhecemos que algumas ações são alvos de críticas, algumas omissões podem ser caracterizadas, mas de longe nada foi feito por dolo”, afirmou Bezerra.

“O que estamos assistindo agora com o vazamento do relatório é que isso assustou o próprio G7 [grupo dos principais senados da CPI].”

Segundo a apuração da CNN, um dos pontos que ainda causa divergência no documento entre os senadores é a sugestão do crime de genocídio de indígenas por parte de Bolsonaro.

Mais Recentes da CNN