Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rodrigo Maia oficializa filiação ao PSDB

    Ex-presidente da Câmara terá papel de liderança no Rio de Janeiro e de coordenação do programa de governo de Doria

    Giovanna Galvanida CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    O deputado federal e atual secretário de Projetos e Ações Estratégicas do governo de São Paulo, Rodrigo Maia, oficializou sua filiação ao PSDB em um evento nesta sexta-feira (1º), último dia da janela partidária.

    Maia, que foi presidente da Câmara dos Deputados, teve um evento organizado pelos tucanos em São Paulo para divulgar sua filiação. Um dia antes, o deputado já havia anunciado que ele, sua irmã, Daniela Maia, e seu pai, César Maia, haviam se juntado ao partido.

    “Juntamente com a Daniela Maia, minha irmã, e o meu pai, Cesar Maia, tomamos a decisão de ingressar num partido que tem convergência com aquilo que acreditamos e apresenta as melhores propostas para, enfim, levar o Brasil ao desenvolvimento econômico e à redução das desigualdades”, escreveu o deputado nas redes sociais.

    Estavam presentes o presidente nacional do partido, Bruno Araújo, e o pré-candidato à presidência da República, João Doria, bem como outros nomes da legenda. Quando governador, Doria nomeou Maia como secretário de sua gestão. Além disso, Maia será o responsável por coordenar o programa de governo de Doria na candidatura à Presidência da República.

    Rodrigo Maia era uma das principais lideranças do antigo Democratas — atual União Brasil, composto também por partidários do PSL –, mas desavenças dentro da sigla envolvendo a sucessão da presidência da Câmara fizeram com que o DEM o expulsasse em junho de 2021.

    Com a filiação finalizada, Maia assume a dianteira do partido no Rio de Janeiro, conforme apurações da CNN no estado. Entre os tópicos, está o acordo do PSDB com o PSD para que os tucanos apoiem o candidato do prefeito Eduardo Paes (PSD) para o governo do estado.

    A aliança entre PSDB e PSD também bagunçou o desenho da terceira via no estado. O projeto inicial de Paes previa uma aliança entre PSD e PDT, que lançou o ex-prefeito de Niterói Rodrigo Neves como pré-candidato ao governo do Rio. A configuração gera dúvidas sobre quem seria o candidato presidencial em uma eventual coligação com os pedetistas de Ciro Gomes.

    *Com informações de Paula Martini, da CNN no Rio de Janeiro

    Mais Recentes da CNN