Sergio Moro é pré-candidato à Presidência, diz presidente nacional do Podemos

À CNN, deputada Renata Abreu afirmou ainda estar "torcendo" para que Deltan Dallagnol aceite o "convite do partido" e, assim como Moro, ingresse na política

João de MariLayane Serrano, Ludmila Candal e Vinícius Tadeuda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A deputada Renata Abreu, presidente nacional do Podemos, afirmou à CNN nesta quinta-feira (11) que o ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro é o pré-candidato à Presidência da República do partido às eleições de 2022.

“Moro coloca seu nome à disposição. Nosso objetivo é que a 3ª via consiga vencer, e hoje ele é pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos. Sonhamos com um homem sério como ele para cuidar do futuro dos nossos filhos, alguém que tem seriedade e responsabilidade com o que diz e com o que faz”, afirmou.

O também ex-ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro (sem partido) se filiou ao Podemos na quarta-feira (10). No discurso de filiação, onde defendeu o que chamou de legado ao combate à corrupção pela Operação Lava Jato, Moro não cravou a pré-candidatura ao Planalto.

Pesquisa Genial/Quaest, divulgado no dia em que moro se filiou ao Podemos, mostra o agora pré-candidato pelo partido com 8% das intenções de voto, atrás apenas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 48% das intenções de voto para as eleições presidenciais de 2022, e 21% do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Embora ainda esteja distante do percentual de intenções de votos de Lula, a presidente do Podemos Renata Abreu destacou, à CNN nesta quinta, que o partido enxerga “potencial de crescimento muito alto” em Moro.

Penso que essa crescente [de Moro nas pesquisas] é muito importante para avaliar o potencial do candidato. Moro tem avaliação negativa baixa e um grande potencial de crescimento. A 3ª via quer viabilizar aquele candidato com maiores chances de ganhar as eleições, de ir para o segundo turno”, disse Abreu.

Deltan Dallagnol no Podemos

À CNN, Abreu citou o nome de outro nome de destaque na Operação Lava Jato: o procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa, que pediu exoneração do cargo do Ministério Público Federal na última terça-feira (2) e estuda uma possível migração para a política.

Segundo a presidente do Podemos, o senador Alvaro Dias (Podemos-PR) tem tratado diretamente com Dallagnol sobre o ingresso do ex-procurador na política. O partido, segundo ela, teria feito um convite.

“Estamos aguardando a definição dele. Estou torcendo, como presidente o partido, para ele aceitar o convite, e, assim como Moro, ingressar na política”, contou Abreu.

“Assim como Moro, vai ser uma decisão dele [Dallagnol] se vai ingressar na política. Acho que só vem a somar, se ele aceitar esse desafio. Ninguém larga uma carreira com estabilidade, salário bom, se não for por um ideal, por um sonho ainda maior”.

Mais Recentes da CNN