Só o que pacifica o país é a divisão de Poderes, diz líder do Governo no Congresso

Senador Eduardo Gomes (PL-TO) falou à CNN sobre as recentes tensões entre o Governo Federal e o Judiciário

Senador Eduardo Gomes (PL-TO) em entrevista à CNN Brasil
Senador Eduardo Gomes (PL-TO) em entrevista à CNN Brasil Reprodução/CNN Brasil (3.mai.2022)

Basília RodriguesFelipe Romeroda CNN

Ouvir notícia

O líder do governo no Congresso Nacional, senador Eduardo Gomes (PL-TO), falou nesta terça-feira (3) à CNN sobre as mais recentes crises entre o Governo Federal e o Judiciário. Para Gomes, o debate é normal.

“Sempre defendi que a única coisa que pacifica o país é a separação de poderes, de maneira clara e equilibrada”, afirmou. “E isso acontece com respeito às prerrogativas e com debate, com a exposição de limites, isso ocorreu já algumas vezes, não só nesse mandato mas também em outros mandatos presidenciais”, disse.

Para Gomes, o assunto ganha dimensão maior porque hoje “há um sistema de comunicação diferenciado que faz com que todos os brasileiros tenham acesso aos debates, conheçam a historia recente dos 3 poderes, suas prerrogativas”, avalia.

Questionado se concorda com a ideia de limitar o indulto presidencial, Gomes desconversou: “confio muito na ponderação e equilíbrio de todos que estão discutindo esse assunto,  sabendo que qualquer alteração ou mudança passa pelo processo legislativo formal e pela análise da população, então vamos ter esse debate aí fora desse ambiente da concessão da graça, da discussão sobre liberdade de expressão e fora da disputa eleitoral.”

“A gente não tem nem sequer uma peça para ser discutida nesse momento, o que impera nesse momento é a prerrogativa do Judiciário, Legislativo, e Executivo”, afirma o líder do Governo. “Talvez, nesse momento, a gente esteja assistindo movimentos que só vão ter efeito pro próximo ano, depois das eleições”, disse.

Por fim, Eduardo Gomes defendeu o decreto que concedeu o indulto ao deputado Daniel Silveira logo após sua condenação no plenário do STF.

“O presidente Bolsonaro agiu dentro da Constituição, fazendo uso de uma prerrogativa do mandato que já havia sido usada por outros presidentes da República”, afirmou.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por todas as plataformas digitais.

Mais Recentes da CNN