Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    SP é cidade de esquerda, diz Valdemar Costa Neto em almoço com Ricardo Nunes e Bolsonaro

    "O Bolsonaro ganhou a eleição no estado de São Paulo, mas na capital perdeu. O [governador] Tarcísio [de Freitas] perdeu na capital, o Marcos Pontes, que é nosso senador, teve mais de 10 milhões de votos no primeiro turno, perdeu na capital", disse o presidente do PL

    Léo Lopesda CNN

    em São Paulo

    O presidente do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto, disse que “São Paulo é uma cidade de esquerda” durante almoço na capital paulista, na quarta-feira (27), com a presença do prefeito Ricardo Nunes (MDB) e do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

    “Queria dizer da necessidade que nós precisamos vencer uma situação muito difícil na cidade de São Paulo. São Paulo é uma cidade de esquerda”, disse o ex-deputado federal aos presentes.

    “O Bolsonaro ganhou a eleição no estado de São Paulo, mas na capital perdeu. O [governador] Tarcísio [de Freitas] perdeu na capital, o Marcos Pontes, que é nosso senador, teve mais de 10 milhões de votos no primeiro turno, perdeu na capital. Nós precisamos nos unir, fazer de tudo para trazer esses votos do Bolsonaro só para somar”, continuou Valdemar.

    “Porque, se nós brincarmos aqui, nós vamos ter o [Guilherme] Boulos [(PSOL)] de prefeito e, na próxima eleição, em 2026, ele candidato a presidente do Brasil com o dinheiro de São Paulo”, completou.

    O analista da CNN Gustavo Uribe apurou que, durante o almoço, Valdemar também sinalizou apoio à candidatura à reeleição do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB).

    De acordo com relatos feitos à CNN, Valdemar salientou que Bolsonaro queria ter um candidato de seu partido para a disputa municipal, mas que o cenário atual aponta para um apoio a Nunes.

    Em discurso, Nunes elogiou Bolsonaro e citou as suas realizações na capital paulista. Pelo apoio do PL, o prefeito não descarta oferecer o posto de candidato a vice-prefeito para o partido.

    O PL, contudo, só tomará uma decisão definitiva no final do ano. Isso porque Valdemar já sinalizou que só apoiará o prefeito de maneira oficial se o nome dele se provar viável eleitoralmente.

    Uma pesquisa realizada por aliados de Nunes mostrou que, hoje, uma vinculação do prefeito com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, é mais vantajosa no cenário eleitoral do que uma relação com Bolsonaro.

    Por isso, um nome de perfil conservador, mas moderado, é considerado o ideal para a chapa municipal. Ainda mais que reforce o apoio do governador à reeleição do prefeito.

    Nos bastidores, um nome que vem ganhando força é o da deputada federal Maria Rosas, do Republicanos. A professora tem histórico de trabalho social junto a pessoas com deficiência e em situação de rua.

    Análise: Apoio do PL é fundamental para Ricardo Nunes em SP