TCU vai pedir dados à Lava Jato para decidir sobre processo contra auditor

Segundo a denúncia, Cristiano Rondon foi subornado pelo ex-presidente da Fecomércio, Orlando Diniz, e passou a atuar repassando informações sigilosas

Renata Agostinida CNN

Ouvir notícia

A ministra Ana Arraes, corregedora do Tribunal de Contas da União (TCU), comunicou aos demais integrantes da corte que irá solicitar informações ao juiz Marcelo Bretas sobre o auditor que aparece nas investigações da Lava Jato no Rio. O objetivo é decidir sobre a abertura de um processo disciplinar contra o servidor. O anúncio foi feito aos demais ministros durante a sessão desta quarta-feira (9).

Segundo a denúncia do Ministério Público, o auditor Cristiano Rondon foi subornado pelo ex-presidente da Fecomércio, Orlando Diniz, e passou a atuar repassando informações sigilosas a partir de 2013. Bretas aceitou a denúncia e Rondon tornou-se réu.

Leia também:

Auditor do TCU é investigado em operação que mira desvios no Sistema S

Advogado de Lula diz que operação é ‘atentado à advocacia e retaliação’

Denúncia aponta lobby de filho do presidente do STJ na corte

Rondon ainda trabalha no TCU e está atualmente exercendo suas funções por teletrabalho. Como a CNN antecipou, ministros do TCU já indicavam nos bastidores que seria inescapável abrir um procedimento disciplinar diante das evidências e do fato de que Rondon se tornou réu.

 

 

Mais Recentes da CNN