Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vereadora trans Benny Briolly diz ter recebido ameaça de morte por e-mail de deputado

    Mensagem supostamente enviada pelo parlamentar do Rio de Janeiro cita Marielle Franco e Jair Bolsonaro (PL)

    Vereadora Benny Briolly (PSOL), de Niterói
    Vereadora Benny Briolly (PSOL), de Niterói Foto: Arquivo Pessoal

    Beatriz Puenteda CNN

    no Rio de Janeiro

    A vereadora de Niterói Benny Briolly (PSOL-RJ) acusa o deputado estadual Rodrigo Amorim (PTB-RJ) de enviar um e-mail com ameaças de morte.

    Segundo a parlamentar, a mensagem, datada do dia 25 de maio com o remetente de e-mail oficial do deputado da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), teria sido enviada para o endereço de e-mail que Benny costuma usar para atender a população.

    No texto, de acordo com a parlamentar, Amorim teria usado também palavras de baixo calão, feito ofensas à vereadora no gênero masculino e escrito termos racistas.

    Briolly informou, nesta sexta-feira (23), que pretende registrar o caso na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi). No final do e-mail, Rodrigo Amorim teria feito ameaças de morte contra ela, caso ela não retirasse o processo aberto contra ele por ofensas racistas e transfóbicas. Essas ofensas ocorreram durante uma sessão na Alerj em maio e foram gravadas.

    Ainda segundo Benny, o conteúdo do e-mail cita a ex-vereadora Marielle Franco, morta em 2018, e o presidente Jair Bolsonaro (PL). Benny alega que o parlamentar teria se referido de forma ofensiva a Marielle, admitido que quebrou a placa com o nome da vereadora e que, por ser aliado político do presidente, não teria sido punido por seus atos.

    Em nota à CNN enviada pela assessoria de imprensa de Rodrigo Amorim, o deputado se referiu a vereadora no gênero masculino, negou a autoria do e-mail, informou que registrou o caso na Delegacia de Crimes de Informática (DRCI) e que pedirá perícia para verificar se a mensagem pode ter partido do sistema da Alerj.

    “A mensagem totalmente inóspita, que o vereador Benio de Niterói teria recebido do deputado Rodrigo Amorim não é de autoria do parlamentar. O deputado fez registro na Delegacia de Crimes de Informática (DRCI) e pedirá perícia para verificar se a mensagem pode ter partido da Alerj. Caso o vereador sustente que a mensagem veio do deputado, este tomará as medidas judiciais previstas em lei para Fake News com fim eleitoral.”, informou a nota.

    A vereadora Benny Briolly é pré-candidata a deputada estadual no Rio de Janeiro. Rodrigo Amorim é candidato à reeleição, também no cargo de deputado estadual.