Governo de SP confirma mais duas mortes pelo novo coronavírus


Karla Chaves, José Brito e Pedro Duran Da CNN Brasil, em São Paulo
18 de março de 2020 às 15:37 | Atualizado 18 de março de 2020 às 16:31
Homem usa máscara em frente do hospital Santa Maggiore, em São Paulo

Homem usa máscara para se proteger do coronavírus em frente ao hospital Sancta Maggiore, em São Paulo

Foto: Rahel Patrasso - 16.mar.2020/Reuters

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo confirmou mais duas mortes de pacientes infectados pelo novo coronavírus (COVID-19) nesta quarta-feira (18).

Pouco antes, a Prevent Senior, dona da rede de hospitais Sancta Maggiore, em São Paulo, informou que os óbitos ocorreram na unidade do bairro do Paraíso, na região central da capital paulista.

Segundo a empresa, os pacientes mortos tinham 65 e 80 anos, eram homens, e estavam internados desde domingo (15). A CNN apurou que a vítima de 65 anos tinha doença pulmonar obstrutiva crônica.

Leia também

Doria anuncia shoppings fechados na Grande SP como forma de conter coronavírus

Guedes anuncia R$ 15 bilhões adicionais para informais e autônomos

A unidade é a mesma onde houve a primeira morte por coronavírus confirmada no Brasil, na terça-feira (17), um homem de 62 anos.

Ontem, a CNN havia apurado que as mortes de três pacientes internados no mesmo hospital estavam sob investigação para determinar se a causa dos óbitos era o novo coronavírus.

Prefeitura investiga rede

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, confirmou à CNN que vai investigar a Prevent Senior por deixar de fazer a notificação compulsória de pacientes com o novo coronavírus. 

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde fez duas visitas de inspeção ao hospital, uma ontem e outra hoje, e conversou com funcionários do estabelecimento. Com sete funcionários do hospital internados com coronavírus, integrantes da pasta desconfiam que o hospital possa ter se tornado um foco de transmissão local. Se forem constatadas irregularidades, a Prevent Senior pode sofrer punições administrativas e a administração municipal ainda pode recomendar a abertura de um inquérito para o Ministério Público.

A CNN busca contato com a Prevent Senior para saber a posição da empresa sobre a declaração da prefeitura.

Restrições em SP

Mais cedo hoje, o governador paulista, João Doria (PSDB), anunciou que os shoppings e academias da região metropolitana de São Paulo ficarão fechados até o dia 30 de abril como medida para conter a disseminação do novo coronavírus.

Doria também prometeu incluir mil farmácias da rede privada na campanha de vacinação contra a gripe a partir de 13 de abril. A campanha começará nos postos de saúde no dia 23 de março.

O governador fez um apelo para que pessoas com mais de 60 anos não saiam de casa e, em caso de emergência, recorram a serviços de delivery ou à ajuda de vizinhos, parentes ou amigos.

Nenhuma medida restritiva será adotada no Metrô e CPTM no momento, nem diminuição da oferta. O trabalho de limpeza e higienização será triplicado em toda a rede. 

No Grande ABC, por outro lado, haverá paralisação gradual dos sistemas municipais de transporte público, informou o colunista da CNN Iuri Pitta. A partir do próximo dia 29, os coletivos sob responsabilidade das prefeituras não vão circular em Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.