'Não daremos a 10 milhões amanhã, será gradual', diz financiador de vacina russa

Kirill Dmitriev, chefe do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), diz que vacina Sputnik-V funciona e já deu doses a seus pais e sua esposa

Leinz Vales, da CNN
12 de agosto de 2020 às 00:31 | Atualizado 12 de agosto de 2020 às 04:51
Seringa com vacina
Desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, com sede em Moscou, a vacina foi batizada de Sputnik-V
Foto: Pixabay

Kirill Dmitriev, chefe do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), que está financiando a pesquisa da vacina contra o novo coronavírus aprovada na Rússia, disse nesta terça-feira (11) que o lançamento do imunizante "será muito gradual".

"Não vamos dar a 10 milhões de pessoas amanhã", disse Dmitriev a Anderson Cooper e Dr. Sanjay Gupta, da CNN. "Vai ser um lançamento muito gradual e cuidadoso daqui para frente."

Leia também:
A vacina da Rússia para a Covid-19 é confiável?

Fauci diz 'duvidar seriamente' que Rússia tenha provado segurança de vacina


Haverá 15 milhões de doses da Coronavac no SUS até dezembro, diz Doria

Desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, com sede em Moscou, a vacina foi batizada de Sputnik-V, uma referência ao lançamento surpresa em 1957 do primeiro satélite do mundo pela União Soviética. Ainda não passou por testes cruciais de Fase 3, onde seria administrado a milhares de pessoas.

"Podemos dizer que funciona", disse Dmitirev a Gupta. "Eu mesmo peguei. Eu dei para meus pais, para minha esposa."

O anúncio da vacina russa contra o coronavírus foi recebido com ceticismo mundial.

A Organização Mundial de Saúde disse em um comunicado sobre a vacina russa que "a pesquisa de vacinas deve ser acelerada seguindo processos estabelecidos em cada etapa de desenvolvimento para garantir que quaisquer vacinas que eventualmente entrem em produção sejam seguras e eficazes."

Cooper perguntou a Dmitriev: "Para aqueles que estão dizendo que esta vacina foi apressada. Você disse que estava comprovada. Como ela se mostrou eficaz?"

"Foi comprovado durante a fase um, o teste de fase dois", disse Dmitriev. "Teremos testes de fase três em muitos outros países, como Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Brasil e Filipinas."

"De acordo com a lei russa, quando você tem uma pandemia, quando você tem uma epidemia como esta, você pode fazer a fase três simultaneamente com o lançamento para grupos de alto risco, o que estamos fazendo",

"Acreditamos que essa é exatamente a abordagem certa, e essa abordagem faz E o resto do mundo, conhecendo um pouco da ciência por trás de nossa vacina, realmente gosta do que vê. Recebemos 1 bilhão de doses pré-encomendadas para a vacina. Acho que o tempo dirá o sucesso da abordagem russa", disse.

A Rússia não divulgou dados científicos sobre seus testes e a CNN não foi capaz de verificar a segurança ou eficácia alegada pela vacina.

(Este texto é uma tradução. Leia a reportagem original aqui)