Ocupação de UTI para Covid-19 está acima de 80% em apenas um estado brasileiro

No estado de Goiás, a ocupação de leitos permaneceu em 84,65% nesta quarta-feira (21), segundo levantamento da CNN

Lucas Rocha e Paloma Souza, da CNN, em São Paulo
21 de julho de 2021 às 18:32
Famílias enfrentam grandes dívidas ao procurarem leitos de UTI em SP
Leitos de UTI para a Covid-19
Foto: Reprodução / CNN

As taxas de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) por pacientes com Covid-19 permitem dimensionar a carga da pandemia para os sistemas de saúde público e privado. Segundo levantamento feito pela CNN, apenas o estado de Goiás permaneceu com taxa de ocupação acima de 80% nesta quarta-feira (21). O índice registrado foi de 84,65%.

Entre as capitais, apenas três cidades operam com ocupação acima de 80%, incluindo Rio de Janeiro, com 91%, Porto Alegre com 80,67%, e Teresina, que está com a capacidade máxima.

Casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave estão em queda em 17 estados

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o país passa por um cenário de queda do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Os dados do boletim divulgado nesta quarta-feira consideram o período de 11 a 17  julho. 

Pelo menos 17 estados apresentam sinal de queda na tendência de longo prazo. Apenas dois, Acre e Amazonas, tiveram crescimento. De acordo com a Fiocruz, cerca de 98% dos casos de SRAG, condição relacionada às hospitalizações, são causados pela Covid-19.

Apesar da tendência de queda, todas as capitais se encontram em macrorregiões de saúde com nível de transmissão alto, muito alto ou extremamente alto de acordo com os indicadores de transmissão comunitária do boletim da Fiocruz.

Segundo o documento, os dados sugerem uma possível manutenção do número de hospitalizações e óbitos em alto patamar, caso medidas preventivas não sejam adotadas.