80% dos recuperados de Covid-19 tiveram perda de memória, diz pesquisa do InCor

Estudo mostrou que a maioria dos pacientes infectados apresentaram dificuldades de atenção e também diminuição da coordenação motora

Anne Barbosa,

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Um levantamento feito pelo Instituto do Coração (InCor) monitorou como a Covid-19 pode deixar sequelas no cerébro, revelando que a maioria dos pacientes infectados apresentou dificuldades de atenção, algum grau de perda de memória e também diminuição da coordenação motora.

O publicitário Pedro Peres, de 27 anos, foi um dos pacientes que relatou esses sintomas. “Eu tive bastante confusão mental, de não conseguir distinguir as coisas. É uma fração de segundo, parece que o corpo está tentando reagir, aí tem uma travinha e solta”, detalhou.

No estudo do Incor, foi identificado que 80% dos participantes tiveram dificuldade de atenção, perda de memória e problemas de compreensão. Outra consequência detectada foi a diminuição da capacidade de coordenação motora.

Essas sequelas acontecem, segundo o estudo, porque o vírus entra pelas vias aéreas, compromete o pulmão e, com isso, baixa o nível de oxigênio. A dessaturação, como os médicos chamam a falta de oxigenação, vai direto para o cérebro e acomete o sistema nervoso central, afetando algumas funções. A boa notícia é que por meio de exercícios específicos o quadro pode ser revertido.

“A gente sugere que se faça exercícios aeróbicos e de concentração simples, como yoga, pilates. E também aqueles que estimulem o cérebro”, explicou a neuropsicóloga do InCor, Lívia Stocco Sanches Valentin.

A especialista usou um jogo digital chamado Mentalplus, criado por ela em 2010, para avaliar as pessoas que tiveram Covid-19 em estágios e idades diferentes. A primeira fase do estudo foi feita com 185 pessoas, entre março e setembro de 2020. Atualmente, 430 pacientes estão sendo acompanhados.

Pacientes da Covid-19 em estado grave necessitam de cilindros de oxigênio
Pacientes da Covid-19 em estado grave necessitam de respiradores e cilindros de oxigênio para auxiliar na respiração
Foto: NN Brasil

Mais Recentes da CNN