86% das cidades de SP não tiveram morte por Covid-19 nos últimos 7 dias, diz Doria

Governador diz que dados do Ministério da Saúde indicam que 553 dos 645 municípios do estado não tiveram mortes pela doença de 4 a 10 de novembro

Vacinação contra Covid-19 em São Paulo; 86% das cidades do estado não registraram morte pela doença nos últimos 7 dias
Vacinação contra Covid-19 em São Paulo; 86% das cidades do estado não registraram morte pela doença nos últimos 7 dias 07/06/2021REUTERS/Carla Carniel

Murillo FerrariFernanda Pinottida CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quarta-feira (10) que 86% dos municípios do estado não registraram mortes por Covid-19 nos últimos 7 dias.

“Dados do Ministério da Saúde indicam que 553 dos 645 municípios de SP não registraram nenhuma morte por coronavírus de 4 a 10 de novembro”, disse Doria, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

O governador também destacou o fato de que, na terça-feira (9), SP ultrapassou a marca de 70% da população adulta totalmente vacinada contra a Covid-19. “Os índices são superiores ao de países da União Europeia. Vacinamos mais que a Grã-Bretanha, Alemanha, Itália e Espanha, entre outros países que compõe e UE. Vacinamos mais que Israel, mais que os EUA”, disse Doria.

“O resultado concreto foi a queda de 93% das mortes por Covid-19 entre abril e novembro de 2021. E a redução de 10 vezes no número de internados pela doença, de 31 mil no pico da segunda onda, em abril, para menos de 3 mil internados agora, em 10 de novembro.”

Regiane de Paula, coordenadora do Plano Estadual de Imunização de São Paulo, também elogiou os prefeitos e secretários de Saúde dos municípios paulistas pelos resultados no combate ao coronavírus. Ela também pediu que as pessoas com a vacinação atrasada procurem os postos de saúde para regularizar a proteção contra a Covid-19.

“Poderíamos ter números ainda maiores se não tivéssemos ainda 5,4 milhões de faltosos da segunda dose. Se as pessoas tiverem apenas uma dose, ainda estão expostas ao vírus. É muito importante que os faltosos retornem [aos postos de saúde].”

Ela disse que as menores taxas de cobertura vacinal estão na faixa etária de 24 a 12 anos, principalmente entre os adolescentes.

“Todos de 12 a 24 anos já podem retornar para vacinar a segunda dose. Retornem e completem seu esquema vacinal. Podemos assim chegar a meta de 90% em todas as faixas etárias”, completou.

(*Com informações de Tainá Falcão, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN