Anvisa amplia número de países em recomendações de medidas restritivas por variante

A agência incluiu países como Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia nas orientações de medidas restritivas de caráter temporário em relação aos voos e viajantes

Anvisa orientou medidas restritivas temporárias em relação aos voos e viajantes de dez países
Anvisa orientou medidas restritivas temporárias em relação aos voos e viajantes de dez países Fernando Frazão/Agência Brasil

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ampliou, neste sábado (27), a recomendação ao governo brasileiro referente à entrada de viajantes no país e restrições de voos, devido à nova variante do SARS-CoV-2, nomeada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como Ômicron.

A nota técnica complementar amplia a lista de medidas restritivas de caráter temporário em relação aos voos e viajantes procedentes da Angola, Malawi, Moçambique e Zâmbia. Em nota anterior, publicada na sexta-feira (26), a lista da Anvisa incluiu países como África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue.

A Anvisa faz as recomendações com base em análises técnicas, fundamentada em assessoramento de especialistas. As orientações tem como objetivo fornecer a base para a tomada de decisão pelo governo brasileiro de forma interministerial.

Segundo a agência, a adoção das medidas depende de portaria interministerial editada conjuntamente pela Casa Civil, pelo Ministério da Saúde, pelo Ministério da Infraestrutura e pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Mais Recentes da CNN