Anvisa pede revisão de restrições impostas a viajantes de seis países africanos

Recomendação acontece após variante Ômicron do coronavírus ser identificada em mais de cem países e não ter concentração apenas nas nações da África

Viajante caminha no aeroporto de O'Hare, em Chicago, durante feriado do Dia de Ação de Graças, nos Estados Unidos
Viajante caminha no aeroporto de O'Hare, em Chicago, durante feriado do Dia de Ação de Graças, nos Estados Unidos REUTERS/Brendan McDermid

Douglas Portoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou, nesta sexta-feira (7), ao comitê interministerial do governo federal que os viajantes vindos da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue sejam submetidos aos mesmos procedimentos dos demais países.

A recomendação acontece após a variante Ômicron do coronavírus ser identificada em mais de cem países, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), e não ter concentração apenas nas nações africanas.

Com isso, é pedido a exigência de testes pré-embarque, preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante (DSV), comprovante de vacinação contra a Covid-19 e quarentena de cinco dias após desembarque no Brasil, segundo a portaria do governo.

No quinto dia, a pessoa fará um teste RT-PCR. Se o resultado der negativo, poderá sair do isolamento. O Centro de Informações Estratégicas em Saúde (CIEVS) de cada região ficará responsável pelo monitoramento.

As restrições para os países africanos foram pedidas pela Anvisa em 26 de novembro, após a identificação da nova cepa.

Mais Recentes da CNN