Anvisa questiona Ministério da Saúde sobre dose de reforço de vacina da Janssen

Nessa terça-feira, fontes da pasta afirmaram que a decisão foi tomada com base em estudos e com a experiência internacional dos EUA

Kenzô Machida

Ouvir notícia

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) questionou o Ministério da Saúde sobre o reforço da vacina da Janssen contra a Covid-19. A própria farmacêutica foi pega de surpresa com a decisão de aplicar a dose de reforço no Brasil.

Segundo fontes, a Janssen apenas apresentou a bula da vacina aprovada com dose de reforço nos Estados Unidos, mas não chegou a enviar documentos do embasamento técnico para pasta apontando a necessidade dessa aplicação.

Fontes da farmacêutica, inclusive, dizem que a recomendação é que a segunda dose teria um melhor resultado se aplicada 6 meses após a primeira, e não 2 meses como recomenda agora o Ministério da Saúde.

Com o questionamento, a Anvisa quer saber qual foi o embasamento técnico da Saúde para definir os critérios de tempo e a necessidade da dose de reforço e terceira aplicação da vacina da Johnson & Johnson.

A Agência questiona de a pasta teve acesso aos dados completos dos estudos conduzidos e pede compartilhamento das informações para entender o quão seguro é administrar três doses da Janssen em sequência.

Nessa terça-feira (16), fontes do Ministério da Saúde afirmaram que a decisão foi tomada com base em estudos e com a experiência internacional dos EUA.

A CNN procurou posicionamento da Anvisa, do Ministério da Saúde e da Janssen sobre o assunto, mas ainda não obteve resposta. O texto será atualizado tão logo se manifestem.

 

(Com informações de Kenzô Machida)

Mais Recentes da CNN