Saúde reduz intervalo e orienta reforço de vacina para maiores de 18

Imunizantes da AstraZeneca, Pfizer ou até mesmo da Janssen serão utilizados

Kenzô Machidada CNN

de Brasília

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (16) uma redução de intervalo para dose de reforço e ampliação da faixa etária de quem deve receber a 3ª dose da vacina contra a Covid-19 para maiores de 18 anos.

A apuração da CNN adiantou que a pasta reduziu de 6 para 5 meses o intervalo para quem completou as duas doses e precisa se vacinar com a dose de reforço.

Além disso, a nova orientação do Ministério da Saúde é que todas as pessoas acima de 18 anos, independentemente de que vacina tomaram antes, precisarão tomar uma terceira dose de reforço do imunizante contra a Covid-19.

A CNN apurou que a vacina que será usada na dose de reforço de todos os maiores de 18 anos será a vacina da AstraZeneca, Pfizer ou até mesmo Janssen.

O Ministério da Saúde também planeja lançar no próximo sábado uma campanha de mega vacinação para estimular as pessoas a tomarem as duas doses da vacina contra a Covid-19.

Reforço da Janssen

O Ministério da Saúde anunciou que todo cidadão brasileiro que recebeu a vacina da Janssen terá que tomar uma segunda dose. Até este momento, era o único imunizante considerado de dose única no país. Os Estados Unidos, sob recomendação da agência reguladora, Food and Drug Administration (FDA), já tinham começado a segunda aplicação da vacina em quem tomou a Janssen há pelo menos dois meses.

Quase 5 milhões de brasileiros receberam a primeira dose da Janssen e, agora, tendo completado dois meses da aplicação, eles já terão direito a receber a segunda dose. Posteriormente, passados cinco meses, estas pessoas ainda receberão a terceira dose. O reforço será dado com a Pfizer.

Esclarecimentos da Anvisa

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou uma nota na tarde desta terça para prestar esclarecimentos sobre doses adicionais ou de reforço.

“A Anvisa reconhece e estimula os movimentos que visam a ampliação da vacinação contra à Covid-19 no Brasil. (…) Os dados disponíveis até aqui sugerem diminuição da imunidade em algumas populações, ainda que totalmente vacinadas. A disponibilidade de doses de reforço é um mecanismo importante para assegurar a proteção contínua contra a doença”, afirma a agência.

“Antes de incorporar a dose de reforço das vacinas, países como Estados Unidos, Canadá, Indonésia, Grã-Bretanha, Israel, membros da Comunidade Europeia e outros submeteram a estratégia à avaliação prévia das suas autoridades reguladoras. Primariamente, a terceira ou dose de reforço foi indicada para pessoas com sistema imunológico enfraquecido, idosos e profissionais de saúde”, acrescenta.

Vídeo – Veja qual dose você receberá

Mais Recentes da CNN