Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Anvisa recebe novos pedidos de registro de diagnósticos de varíola dos macacos

    Em nota divulgada nesta quinta-feira (11), a agência afirmou que todos os processos já tiveram a análise iniciada

    Brasil registra 2.458 casos confirmados de varíola dos macacos, de acordo com o Ministério da Saúde
    Brasil registra 2.458 casos confirmados de varíola dos macacos, de acordo com o Ministério da Saúde Getty Images/Jackyenjoyphotography

    Lucas Rochada CNN em São Paulo

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu seis pedidos de registro de produtos para o diagnóstico de varíola dos macacos. Em nota divulgada nesta quinta-feira (11), a agência afirmou que todos os processos já tiveram a análise iniciada.

    Os dois primeiros produtos foram Viasure Monkeypox Virus Real Time PCR Detection Kit, fabricado na Espanha pela empresa CerTest Biotec, e Monkeypox Virus Nucleic Acid Detection Kit, fabricado na China pela empresa Shanghai BioGerm Medical Technology.

    Segundo a Anvisa, os dois testes são ensaios que permitem o diagnóstico molecular do vírus. Os kits passaram pela avaliação do corpo técnico e aguardam complementação de informações por parte das empresas para continuidade da análise.

    O terceiro produto, chamado Standard M10 MPX/OPX, teve o pedido de registro submetido no dia 8 de agosto. O diagnóstico molecular é fabricado pela empresa brasileira Eco Diagnóstica, com parte da produção fora do país. A análise técnica da documentação está em andamento, segundo a Anvisa.

    Os pedidos mais recentes, recebidos pela Anvisa na quarta-feira (10), são: Monkeypox Virus Antigen Rapid Test, que é o primeiro pedido relacionado a teste rápido para detecção de antígeno, fabricado pela empresa chinesa Shanghai BioGerm Medical Technology, e dois kits de diagnóstico molecular fabricados no Brasil pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

    Kits de diagnóstico de varíola dos macacos de Bio-Manguinhos / Foto: Bernardo Portella/Fiocruz

    Sinais e sintomas da Monkeypox

    Até o momento, o Brasil registra 2.458 casos confirmados de varíola dos macacos, de acordo com o Ministério da Saúde.

    Os casos foram registrados nos estados de São Paulo (1.748), Rio de Janeiro (278), Minas Gerais (102), Distrito Federal (92), Paraná (52), Goiás (53), Bahia (25), Ceará (9), Rio Grande do Norte (8), Espírito Santo (7), Pernambuco (13), Tocantins (1), Acre (1), Amazonas (5), Pará (1), Paraíba (1), Piauí (1), Rio Grande do Sul (29), Mato Grosso (2), Mato Grosso do Sul (8), e Santa Catarina (22).

    As manifestações clínicas da varíola dos macacos habitualmente incluem lesões na pele na forma de bolhas ou feridas que podem aparecer em diversas partes do corpo, como rosto, mãos, pés, olhos, boca ou genitais.

    O período de incubação é geralmente de 6 a 13 dias, mas pode variar de 5 a 21 dias. Na forma mais comum documentada da doença, os sintomas podem surgir a partir do sétimo dia com uma febre súbita e intensa.

    São comuns sinais como dor de cabeça, náusea, exaustão, cansaço e principalmente o aparecimento de inchaço de gânglios, que pode acontecer tanto no pescoço e na região axilar como na parte genital.

    Já a manifestação na pele ocorre entre um e três dias após os sintomas iniciais. Os sinais passam por diferentes estágios: mácula (pequenas manchas), pápula (feridas pequenas semelhantes a espinhas), vesícula (pequenas bolhas), pústula (bolha com a presença de pus) e crosta (que são as cascas de cicatrização).