Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Brasil recebe segundo lote com 942 mil vacinas da Janssen doadas pelos EUA

    Primeira remessa com 2,05 milhões de imunizantes contra a Covid-19 chegou neste sábado

    Profissional de saúde prepara dose de vacina da Janssen contra Covid-19 para aplicação
    Profissional de saúde prepara dose de vacina da Janssen contra Covid-19 para aplicação Foto: Samantha Zucchi - 24.abr.2021/Insidefoto/Mondadori Portfolio via Getty Images

    Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    O Brasil recebu, na manhã deste sábado (26), o segundo lote com 942 mil doses da Janssen doadas pelos Estados Unidos. A remessa completa as 3 milhões de unidades do imunizante contra a Covid-19 que o governo norte-americano destinou ao Brasil. O primeiro lote, com 2,05 milhões de doses da vacina, chegou pelo aeroporto de Viracopos (SP) nesta sexta-feira (25).

    O imunizante, de dose única, está aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial e é produzido pela farmacêutica Johnson & Johnson. Nos próximos dias, as doses doadas pelos EUA serão distribuídas pelo Ministério da Saúde para todos os estados e o Distrito Federal.

    Os EUA anunciaram na quarta-feira (23) a doação de vacinas da Janssen. A Casa Branca disse que equipes científicas e autoridades legais e regulatórias de ambos os países trabalharam juntas para garantir a entrega rápida.

    Um representante da Casa Branca afirmou que as vacinas foram liberadas pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA e saíram do fornecimento que os Estados Unidos tinham disponível.

    “Estamos compartilhando essas doses não para garantir favores ou extrair concessões. Nossas vacinas não vêm com amarras. Estamos fazendo isso com o objetivo único de salvar vidas”, disse o membro da Casa Branca.

    Após o anúncio, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil agradeceu aos Estados Unidos pela doação. Em nota, o Itamaraty também ressaltou os “laços de amizade e solidariedade que unem os dois países.”

    Mais Recentes da CNN