Brasil registra 2.929 mortes por Covid-19 em 24 horas e passa de 370 mil óbitos

No total, 371.678 pessoas morreram no país em decorrência da doença causada pelo coronavírus, de acordo com dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde

Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O Brasil registrou 2.929 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas e passou de 370 mil óbitos pela doença desde o começo da pandemia. No total, 371.678 pessoas morreram no país em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus, de acordo com dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) divulgados neste sábado (17).

Nas últimas 24 horas, o país confirmou mais 67.636 casos de Covid-19, o que elevou o número total de casos desde o começo da crise sanitária para 13.900.091. O levantamento feito pelo Ministério da Saúde confirmou os mesmos números totais e também os das últimas 24 horas.

Com os novos números, a média-móvel de sete dias das vítimas fatais da Covid-19 ficou em 2.906, uma alta ante a mesma métrica até sexta-feira (16), que ficou em 2.862 óbitos. 

Os dados deste sábado consolidam a segunda semana epidemiológica (de domingo a sábado) mais fatal desde o início da pandemia, com 20.344 mortes por Covid-19. O recorde até aqui é da semana epidemiológica anterior, de 28 de março a 3 de abril, quando 21.141 óbitos foram registrados. 

Mais de 3 milhões de mortos no mundo

Também neste sábado, o número de vítimas fatais da Covid-19 em todo o mundo passou da marca de 3 milhões, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. Em números absolutos, o Brasil é o segundo país com mais mortes pela doença, atrás somente dos Estados Unidos (566.714 óbitos). 

Na sequência aparecem o México (211.693), a Índia (175.649), o Reino Unido (127.507), a Itália (116.676), a Rússia (103.451) e a França (100.752). Alemanha (79.910) e Espanha (76.981) fecham a lista das 10 nações com mais mortes no total.

Vacinação no Brasil pode ser concluída até agosto

Em entrevista à CNN, o médico sanitarista e ex-diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Gonzalo Vecina Neto afirmou que há possibilidade de a vacinação contra a Covid-19 ser concluída ainda neste ano no Brasil.

A projeção leva em conta a perspectiva de adiantamento do envio de doses ao país por parte do consórcio Covax Facility e a chegada de lotes dos imunizantes desenvolvidos pela Pfizer, totalizando mais 70 milhões de doses. Se o cenário otimista se concretizar, todos os adultos brasileiros podem ser vacinados até o fim de agosto, disse Vecina.

Enterro no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, durante pandemia da Covid-19
Enterro no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, durante pandemia da Covid-19
Foto: Ettore Chiereguini/Agif – Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo (26.mar.2021)

Mais Recentes da CNN