Brasil tem 70 milhões de pessoas totalmente vacinadas contra a Covid, diz Saúde

O número corresponde a 44% do total da população maior de 18 anos com o esquema vacinal completo, segundo a pasta

Brasil registra 70 milhões de pessoas vacinadas com duas ou dose única da vacina contra a Covid-19
Brasil registra 70 milhões de pessoas vacinadas com duas ou dose única da vacina contra a Covid-19 Walterson Rosa/MS

Douglas Portoda CNN*

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ministério da Saúde anunciou, neste sábado (11), que 70 milhões de pessoas já foram vacinadas com duas doses ou a dose única da vacina contra a Covid-19 e completaram a imunização contra o novo coronavírus.

O número corresponde a 44% do total da população maior de 18 anos com o esquema vacinal completo.

Foram mais de 136,9 milhões de primeiras doses aplicadas. O número, segundo a pasta, condiz a 85% da população maior de 18 anos.

“Se continuarmos nesse ritmo, será possível vacinar todo o público-alvo do país com as duas doses até o mês de outubro”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Falta de AstraZeneca para segunda dose

Na sexta-feira (10), São Paulo, Belo Horizonte, Palmas, Porto Velho e Rio de Janeiro registraram falta ou a possibilidade de ficar sem a vacina AstraZeneca para aplicação da segunda dose.

As capitais responderam à CNN que aguardam o envio de doses pelo Ministério da Saúde e justificaram a indisponibilidade pelo atraso de produção e distribuição da vacina pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A Fiocruz anunciou que deve retomar na próxima semana a distribuição de vacinas. Entretanto, serão apenas 12 milhões para o mês de setembro, quando eram esperados inicialmente por volta de 15 milhões.

A CNN apurou que na próxima semana serão entregues cerca de 5,1 milhões de doses — quantidade que está de acordo com a estimativa interna da fundação, de menos de 6 milhões de doses.

São Paulo aplicará doses de Pfizer

O governo de São Paulo anunciou que começará a vacinar com Pfizer na próxima semana quem está com a segunda dose da AstraZeneca atrasada.

Segundo o governo paulista, a medida foi adotada “diante do apagão do Ministério da Saúde, que deixou de enviar quase 1 milhão de doses ao Estado em setembro”.

O Ministério, por sua vez, negou que esteja devendo as doses ao estado. De acordo com a pasta, “as 2,8 milhões de doses não foram enviadas porque o prazo de intervalo entre a primeira e segunda dose só se dará no final do mês.”

(*Com informações da Agência Brasil)

Mais Recentes da CNN