SP anuncia que vacinará com Pfizer quem tem 2ª dose de AstraZeneca atrasada

Secretaria paulista responsabilizou Ministério da Saúde pela falta de imunizantes; pasta rebateu as afirmações

Daniel Fernandesda CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O governo de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (10), que, a partir da próxima semana, quem estiver com a segunda dose da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 atrasada poderá se vacinar com o imunizante da Pfizer.

Com a medida, poderá se vacinar com o imunizante da Pfizer no estado quem estiver com a dose de AstraZeneca vencida entre os dias 1 e 15 de setembro.

A capital paulista chegou a registrar 98% dos postos de imunização contra o novo coronavírus sem doses da AstraZeneca nesta sexta-feira (10).

Distribuição de doses

Em nota, a Secretaria estadual de Saúde paulista afirmou que entregará aos municípios, no final de semana, 400 mil doses de Pfizer extras que chegaram nos últimos dias ao estado. As cidades poderão também aplicar vacinas da Pfizer que eventualmente tiverem em seu estoque.

“Fizemos um grande movimento no dia de hoje, remanejamos nossos estoques e disponibilizamos todas as doses da Pfizer existentes para amenizar a situação. Aguardamos o envio imediato de mais imunizantes da Astrazeneca ou mais doses da Pfizer para que possamos vacinar a totalidade da população que aguarda a segunda dose”, afirmou na nota enviada pela pasta Regiane de Paula, coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI).

No anúncio da medida, o governo paulista afirmou que a falta de doses do imunizante da AstraZeneca ocorre por causa de um “apagão do Ministério da Saúde, que deixou de enviar quase 1 milhão de doses ao estado em setembro”.

Saúde rebate afirmações

Em nota divulgada nesta sexta-feira, o Ministério da Saúde negou atraso no cronograma de entregas de vacinas da AstraZeneca ao estado de São Paulo. Segundo a pasta, até o momento foram entregues mais de 9 milhões de imunizantes destinados à aplicação de segunda dose.

“Ao contrário do que foi divulgado pelo governo de São Paulo, o Ministério da Saúde não deve segunda dose de vacina Covid-19 da AstraZeneca ao estado de São Paulo. Até o momento foram entregues ao estado 12,4 milhões de dose 1 e 9,2 milhões de dose 2 da AstraZeneca”, diz trecho da nota.

Segundo o Ministério da Saúde, o estado de São Paulo teria utilizado como primeira dose vacinas destinadas à dose dois.

“Dados inseridos por São Paulo no LocalizaSUS mostram que o estado utilizou como primeira dose vacinas destinadas à dose dois. O estado aplicou 13,99 milhões de dose 1 e 6,67 milhões de dose 2”.

(*Com informações de João de Mari, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN