Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Sinais Vitais alerta para os riscos e a prevenção ao câncer de pele

    A cada ano, são registrados 185 mil novos casos da doença no país, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca)

    Lucas Rochada CNN

    São Paulo

    Nesta semana, o CNN Sinais Vitais reforça o alerta do Dezembro Laranja, mês de conscientização sobre o câncer de pele. O episódio aborda os diferentes tipos de câncer que afetam o órgão, os tratamentos e os cuidados que ajudam a prevenir a doença.

    O programa, apresentado pelo cardiologista Roberto Kalil, vai ao ar nesta quarta-feira (8), às 22h30, logo após o Jornal da CNN, na faixa nobre da CNN Brasil.

    No episódio, Kalil entrevista dois especialistas em dermatologia: Mauro Enokihara, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e a médica Adriana Vilarinho. Os especialistas ressaltam a importância da prevenção, com orientações sobre o autoexame, a necessidade de uma visita anual ao médico e o uso constante de protetor solar.

    “Câncer de pele, a palavra chave é prevenção usando protetor solar diariamente. Protetor fator de proteção acima de 30 é o suficiente nas peles mais morenas; peles mais claras acima de 50. E lembrar que tem que reaplicar o protetor solar a cada duas horas ou até menos para quem faz esportes em água”, diz Adriana (veja entrevista no vídeo acima).

    O câncer de pele corresponde a mais de um terço dos diagnósticos de câncer no Brasil. A cada ano, são registrados 185 mil novos casos no país, segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

    Os três principais tipos são o carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma, sendo os carcinomas os mais comuns. O melanoma, apesar de mais raro (menos de 10 mil casos por ano), é o mais agressivo e pode se tornar fatal.

    Avanços no diagnóstico e tratamento

    O combate ao melanoma provocou um avanço significativo no tratamento dos tumores de pele. O desenvolvimento da imunoterapia foi um dos maiores avanços tratamento oncológico, segundo o médico Rodrigo Munhoz, oncologista e especialista em tumores de pele e sarcomas do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo

    “A imunoterapia, na verdade, não é um tratamento só. É um conjunto de medidas que tem por objetivo sensibilizar nosso próprio sistema de defesa, para que ele reconheça e combata melhor o câncer”, afirma.

    A equipe mostra outra tecnologia que transforma o exame das suspeitas de câncer de pele. No Hospital Universitário Pedro Ernesto, no Rio de Janeiro, são apresentados detalhes da realização de exames de microscopia confocal a laser, que permite ao médico visualizar imagens das células dos tecidos humanos. No computador, as imagens compõem um mosaico das várias camadas da pele com alta definição.

    Na Santa Casa de Curitiba, a equipe da CNN registra uma cirurgia micrográfica de Mohs, técnica que permite uma avaliação a nível microscópico mais completa do que as cirurgias convencionais, ampliando as chances de cura.

    A cantora Kelly Key revela detalhes sobre sua luta contra um carcinoma basocelular. Segundo a cantora, a causa da doença pode ter sido o bronzeamento artificial. O episódio também mostra a história de uma filha que foi capaz de detectar o câncer de pele no próprio pai.

    O CNN Sinais Vitais pode ser visto em horários alternativos aos sábados, às 13h15 e às 03h05, e aos domingos às 20h15 e às 05h15.