Correspondente médico: domingo (6) é Dia Nacional do Teste do Pezinho

Neurocirurgião Fernando Gomes explica quais tipos de doença o teste, oferecido pelo SUS, é capaz de diagnosticar nos recém-nascido

Raphael Florêncio, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Domingo (6) é o Dia Nacional do Teste do Pezinho, por isso, na edição desta sexta-feira (4) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes detalhou o quão fundamental é para um bebê recém-nascido passar pelo exame. 

Em abril, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou uma lei que amplia para 53 o número de doenças capazes de serem detectadas pelo teste oferecido gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde.)

De acordo com a pediatra Ana Escobar, o teste acelera o diagnóstico de eventuais doenças raras e possibilita um melhor prognóstico da saúde da criança.

“Se a gente identifica algumas destas situações, a gente pode fazer um tratamento e evitar sequelas no futuro, sequelas físicas ou, por exemplo, a deficiência intelectual.”

O neurocirurgião resume alguns tipos de disfunções detectáveis, como a do hipotireoidismo congênito. “A doença consiste em entender se a tireoide não está produzindo os hormônios de forma adequada na criança e, com isso, você consegue reverter o quadro.” Gomes também destaca doenças sanguíneas, que acometem as hemoglobinas, e doenças do metabolismo, como a fenilcetonúria. 

“Se você detecta elas, você dá chances de a criança ter um desenvolvimento neuropsicomotor normal, evitar retardo mental”, orienta o médico.

Domingo (6): Dia Nacional do Teste do Pezinho
Domingo (6): Dia Nacional do Teste do Pezinho
Foto: Reprodução / CNN

 

Mais Recentes da CNN