Correspondente Médico: Entenda o que é a Síndrome Vasovagal

Neurocirurgião Fernando Gomes explica que a síncope é causada por uma sobrepujança do Sistema Nervoso em situação adversas

Raphael Florêncio, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Na edição desta quinta-feira (19) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou o que desencadeia a Síndrome Vasovagal, que teria acometido o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante o primeiro dia de depoimento na CPI da Pandemia.

“Existe um equilíbrio contínuo entre o sistema nervoso autônomo simpático e o parassimpático. Cada um deles tem a missão — no plano inconsciente — de controlar a pressão arterial do corpo entre outras funções extremamente importantes”, explica o neurocirurgião. 

No caso da Síndrome Vasovagal, segundo o médico, há uma “sobrepujança do Sistema Nervoso parassimpático”.

“Quando existe uma sobrepujança do Sistema Nervoso parassimpático, a gente tem este estímulo vindo para a região do tronco cerebral e, através do nervo vago, liberamos informações para que a frequência cardíaca venha a reduzir e a pressão arterial também diminua”.

Ele complementa, dizendo que quando o corpo está em atividade, essa queda de pressão implica na diminuição do fluxo sanguíneo cerebral. “Desta maneira, há a necessidade que você fique na horizontal para que o sangue chegue de forma adequada e perfunde o cérebro. Acaba sendo um mecanismo natural de defesa.”

De acordo com Fernando Gomes, isso pode acontecer quando há uma dor muito grande, ambiente muito quente, durante um assalto ou situação adversa. “Não caracteriza uma doença, é uma coisa que qualquer pessoa pode estar lidando.”

Eduardo Pazuello, no entanto, ao deixar a CPI, negou que tenha passado mal.

Mais Recentes da CNN