Festas de fim de ano serão base para avaliar realização do carnaval, diz secretário

Ao menos 23 capitais brasileiras decidiram não fazer festa de Réveillon neste ano devido à pandemia de Covid-19

Lucas RochaLayane Serranoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Ao menos 23 capitais brasileiras decidiram não fazer festa de Réveillon neste ano devido à pandemia de Covid-19.

O levantamento feito pela CNN confirmou que Campo Grande, Fortaleza, Macapá, Belo Horizonte, Salvador, São Luís, João Pessoa, Palmas, Teresina, Recife, Aracaju, Brasília (DF), Belém, Goiânia, Vitória, Manaus, Porto Alegre, Natal, Curitiba, Cuiabá, São Paulo, Florianópolis e Maceió optaram pela não realização de eventos para celebrar a virada de 2021 para 2022.

Em entrevista à CNN nesta terça-feira (21), o secretário-executivo do Conselho Nacional de Secretarias municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, afirmou que a decisão pelo cancelamento dos eventos é acertada devido à introdução da variante Ômicron do novo coronavírus no país.

“A medida é muito acertada por municípios que fazem grandes festas para evitar aglomerações neste momento. A partir do que irá acontecer nos festejos de final de ano, nós estamos avaliando o carnaval para tomar a melhor decisão”, disse o secretário. “Sabemos da importância até mesmo para a economia das cidades desses eventos, mas nós temos que alertar a população de que a pandemia não acabou e nós temos que fazer a nossa parte”, completou.

O secretário afirmou que a circulação da variante Ômicron e do vírus Influenza A (H3N2) reforçam a necessidade de utilização de máscaras com o objetivo de reduzir a transmissão das doenças respiratórias.

“É muito cedo para tirar as máscaras, mesmo em ambiente aberto. Fica claro o aumento de casos de Influenza H3N2 causados pela circulação de pessoas”, disse.

Mais Recentes da CNN