Fiocruz adia pedido de registro definitivo da vacina de Oxford

Fundação foi orientada a adiar o processo, uma vez que a Anvisa dará prioridade para avaliar o pedido de uso emergencial

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

 

O pedido de registro para uso definitivo da vacina contra coronavírus produzido pela Universidade de Oxford e pela AstraZeneca previsto para ocorrer até esta sexta-feira (15), será adiado para semana que vem. A Fiocruz foi orientada para agendar a reunião em que os documentos para este registro sejam apresentados apenas na semana que vem, pelo fato de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estar dando prioridade a análise dos documentos para autorização de uso emergencial da vacina de Oxford e da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan.

Ainda não há data marcada para que a Fiocruz apresente o pedido de uso definitivo. A autorização emergencial para vacina de Oxford, a ser decidida pela Anvisa no próximo domingo (17), permitirá que o imunizante seja aplicado em grupos específicos, testados previamente nos estudos clínicos. A autorização definitiva é a que permitirá a vacinação em massa dos brasileiros.

 

Brasil produzirá vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford
Brasil produzirá vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford
Foto: Cadu Rolim/FotoArena/Estadão Conteúdo

De acordo com a última atualização no site da Anvisa, feita nesta quinta-feira (14) às 10h19, 32,6% da documentação submetida pela Fiocruz já teve sua análise concluída, como o resultado da fase de testes que mostraram eficácia acima de 70% na primeira dose da vacina. 31,29% da documentação ainda está pendente de complementação, e 36% segue sob análise da Anvisa.

No caso da Coronavac, quase 41% dos documentos apresentados já foram analisados. 39% está pendente de complementação, de acordo com a Anvisa, como os dados de eficácia da vacina divididos por faixas etárias.

 

Mais Recentes da CNN